terça-feira, 18 de março de 2008

Um novo conceito

O que faz uma stripper durante o dia?
Nada de relevante. Acorda muito tarde, porque muito tarde se deita. Acabam de trabalhar às 5 da manhã, exaustas, a cheirar mal e a sentirem-se em conformidade...
Metem-se ou não no duche, deitam-se, e acordam a meio do dia.
Com a luz solar, umas namoram com os seguranças, com os Djs ou com quem conhecem ocasionalmente numa vida profissional que de fácil nada tem. Além de sofrerem do síndrome do jogador de futebol, ou seja, apenas profissionalmente úteis quando a carne ainda está fresca, também por elas puxam durante esse tempo. A pressão é constante.
Curiosamente os factores morais que imperam na sua actividade são os mesmos que qualquer profissional do sexo feminino. Umas vendem-se, outras não. O ratio é o mesmo que em qualquer escritório. Por isso sorrio quando ouço chamarem-lhes putas de uma forma generalista...
Antes da crise, conheci várias. Vinham para aí passar as férias de verão que lhe iam pagar o lazer do resto do ano nos seus países de economia fraca, enquanto frequentavam a universidade. Na altura não se podia entrar numa casa de strip, invariávelmente a abarrotar. Eu ficava sempre no balcão a fumar um charuto com os meus amigos. Nunca fui fácilmente impressionável com a beleza física, sempre era acima dos olhos que me atingiam, não nos mesmos. A maior parte das vezes só prestava atenção às raparigas, quando vestidas, e por vezes as coisas sempre começavam com uma conversa interessante. E só com as que se atreviam a passar uma cortina de fumo de Partagas enquando pegavam no seu copo.
Como é sabido, o nível educacional e cultural dum país do Leste é superior. As pessoas lêm os clássicos russos, vão à ópera, ao teatro e filosofam. Tive várias amigas assim.
Agora, as que exercem são todas profissionais, e não sou, nem nunca fui, cliente de lap dance, por isso já não levo com o vazio e o ar condicionado excessivo duma casa de strip há algum tempo. Bastante. E as conversas populares do irmão preso e da mãe doente não me dizem nada...
Para manterem a forma, algumas frequentam ginásios, antes de irem com as amigas fazer o giro das zaras. Passam despercebidas, sem os seus saltos de 20 cm e a lingerie. E o pêlo não cheira própriamente a Victoria's Secret.

Podia tudo ser diferente. Podiam gastar as suas calorias, por exemplo, como na foto.

Assim pelo menos, quando de manhã, no duche, a minha casa estremecesse com as obras de baixo eu ia sorrindo a imaginá-las cobertas de pó...

11 comentários:

Afrika disse...

O destino esta escrito ou somos nós que o fazemos?! Temos escolha ou somos empurrados para determinada situação? Vida fácil? Tenho as minhas duvidas...

Rocket disse...

afrika

Acho que somos nós que o fazemos. E quanto à vida fácil...parece mas não é...


Bjinhos Bjinhos

Kikas disse...

Estas, ao menos, assumem-se profissionalmete. Muitas há por aí que se sentam a secretárias e se escondem por trás de moralidades mascaradas.

Helena disse...

Beijinho :)


Não acredito que esssa vida seja fácil ....
Por vezes somos nós que fazemos o destino mas tantas vezes é ele que nos faz a nós....


Beijinho

Rocket disse...

kikas

Uma stripper dança e desnuda-se...não vende serviços sexuais, por princípio. Se isso acontece, é na mesma proporção que em qualquer empresa. Isso é o que acho interessante.



bjs

Rocket disse...

helena

Haverá gente a trabalhar noutras áreas mais consideradas pela sociedade que amaldiçoam o acordar todos os dias e é com um nó na garganta que chegam aos empregos e que quando vai lá o médico do trabalho é só pedir antidepressivos...

bjinho com muito carinho de a ler por aqui...

Em Bicos de Pés disse...

Ainda levas uma martelada da rapariga... :)

Rocket disse...

Em bicos de pés

Mete medo, né?

Beijinhos

Rocket disse...

:)

Mlee disse...

Vidas duplas, de dia são mulheres vulgares de ténis a fazer compras na Zara e de noite são bombas elásticas empinadas em saltos de vários centímetros. São vidas dificílimas com certeza, por isso, perdoa-me o devaneio de lhes encontrar um encanto fantasístico, próprio de mulher que desconhece tais realidades ... adoro a imagem final, sinal de que a tentativa de fantasia não é só minha ... algum poder elas exercem sobre os demais ... beijos

Rocket disse...

mlee

É uma vida dífícil. Pegam na sua mochilinha e lá vão trabalhar às hora que o pessoal se senta à mesa para jantar, e etc.
Só na vida circense encontro tamanha disparidade entre sorrisos e semblantes carregados...
Se fores á feira da Praça de Espanho, algo que aconselho, verificarás que muitas das bancadas que vendem sapatos ostentam aqueles produtos que faem o portuguesinho barrigudinho e de bigodinho ficar com água nos beiços...
Algumas, raras são de facto muito bonitas, mas é exactamente o mesmo ratio que em qualquer profissão. Existem engenheiras muito bonitas, secretárias idem, advogadas idem...