segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Toccata and Fugue in D minor

Acabaram os jogos que dantes aproximavam a condição humana da divina. Este filme, que vi ainda criança, desvendou-me muito cedo o propósito do desporto de massas, marcou a minha preferência pelo laranja Y100% M 70%, estruturou a minha imagem do herói (um marginal, sempre contra o sistema que umas vezes o acolhe e outras o trai) , e, sobretudo, lembra-me a abertura do recinto de jogo, a arena circular, sempre que ouço a Toccata and Fugue in D minor, de Johann Sebastian Bach...

48 comentários:

Pearl disse...

Todos temos series que de alguma forma nos tocaram e que por vezes ajudaram-nos a reconhecer novos sentimentos, quando ainda estamos num fase de "construção"!
Eu não me lembro disto claro(nem podia) mas parece-me bastante bem feito para época e muito forte!Tal como a música!

beijinho no ombro

Rocket disse...

pearl

era um filme quase premonitório em relação a muita coisa...

beijinho nos dois

Rocket disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
blueminerva disse...

Não vi "Rollerball"... não posso opinar. Mas no mesmo contexto posso invocar a "Valsa das Valquírias" acompanhando a cena da estação espacial no filme "2001 Odisseia no espaço". Também este, um filme premonitório uma vez que foi lançado em 1968... antes do homem ir a lua.

beijos muitos e aquele abraço

Rocket disse...

sereia

o strauss ali marcha lindamente, tens razão.

se puderes, vê o rollerbal.

beijos apertados

pinguim disse...

Vi o "Rollerball" há muitos anos, e embora de uma diferente forma, achei-o quase tão violento como a "Laranja mecânica"; marcou-me muito e associação à música é muito forte, tens razão, como nesse aspecto a Blue tem razão quanto ao "2001".
Abraço.

Mlee disse...

O Rollerball ... xxiiiiiii, o que tu te foste lembrar ...
Grande filme.
Violento... Das duas vezes que o vi, passei o tempo todo aos saltos na cadeira de cada vez que um levava uma cotovelada nos queixos ... tanta nódoa negra e dente partido ... Um filme poderoso e muitíssimo actual.
Beijo grande mano

Rocket disse...

pinguim

lembro-me sempre da arena a abrir, quando ouço a toccata and fugue in d minor... e o strauss do 2001 também funciona por associação ao filme

qualquer dia vou rever, mais uma vez...

abraço

Rocket disse...

mlee

ai tu viste? que giro...

eram todas muito elegantes como uma menina que conheço... : )

beijos mana

Violeta disse...

como eu adoro Bach...

Zabour disse...

Ainda não vi este filme, mas a música faz-me lembrar um filme de terror que vi uma vez e k me deixou 1 semana sem dormir. Gosto de Strauss, em Viena fui a um concerto de música clássica e adorei.As crianças na Europa Central têm a disciplina de música desde o Jardim de Infância, estão muito mais sensibilizadas do k as nossas para as artes...
O filme mete medo?É k não gosto de filmes de terror, fico dias a sonhar com isso. Não é defeito é feitio.

bjokas

Safira disse...

Uma 'fuga', dois momentos de infância. O meu é este http://www.youtube.com/watch?v=KtLzysODauw lá em terras gaulesas...

Não gozes,se faz favor, que eu era chipiti quando saiu o Rollerball e só associava o meu estimado Bach aos meus desenhos animados. Até hoje...

Beijo grande

Rocket disse...

violeta

como gostas tu de bach? já ouvi com todos os instrumentos...

Rocket disse...

sapphire

ah ah ah...hurum...isto não é gozo... : )

muito importante, esta série, ensinava muito duma forma simples...

bjinhos miaus, chipiti

Safira disse...

Eu sabia que ias gozar...LOL
Beijocas

Rocket disse...

: )

não é gozar...olha os brasucas...

bjinhaus

Rocket disse...

zabour

mete medo, mete...

as crianças dos sítios que referes têm um sistema educativo como deve ser. quando vêm para cá só se lêem é galinas e ivans nos quadros de honra. e as empregadas de limpeza levam as mãos à cabeça com a nossa educação.

até no crime organizado eles são...organizados.

bjos

vita disse...

Não vi o filme, apesar de pela data até ser de uma altura que poderia ter visto.;)
Mas pelo que vi, pouco perdi, não gosto de violência..;P

A musica está divinal, tem tudo haver mesmo.;)

Beijoooo doce meu

xunana disse...

Meu lindo, lembras-te de cada um que até parecem dois!

Beijão

D.Antónia Ferreirinha disse...

Olha meu amigo, eu não conheço o filme, e da obra de Bach conheço alguma coisa. Do que conheço gosto. Como já hoje tive o prazer de dizer á blueminerva, acalma-me e transporta-me. é por essas e por outras que por vezes ponho os miudos a ouvir Bach, Mozart, entre outros.
Dá resultado. Trabalha-se muito melhor. Acalma-os.
Beijos bué.

DESIRE disse...

Não vi, mas fiquei curiosa!
E uma mulher curiosa...
Beijos prometidos

plexu disse...

Ora aqui está um filme que também me marcou. Embora o tivesse visto apenas no final dos anos 80 numa altura em que o desporto ocupava uma parte significativa do meu tempo.

Abraço

apenas um gajo... disse...

Já vi o Rollerball há muitos anos e confesso que já não me lembro de grandes pormenores, mas pronto, no que toca ao J.S.Bach, que dizer? que talvez tenha sido o mais genial dos clássicos.

Um abraço

Antunes Ferreira disse...

LISBOA * PORTUGAL
ferreihenrique@gmail.com


Boas

Passei hoje por aqui para te dizer olá! E ver como vão as coisas. Pelo que vejo, felizmente bem. Repito: gosto deste blogue. Virei cá sempre que puder pois entendo que o mereces – e dá-me prazer.

Espero também que voltes ao meu Travessa do Ferreira (www.travessadoferreira.blogspot.com). Ou que o visites pela primeira vez. Ficarei, podes ter a certeza, muito satisfeito.
Qjs/Abs

Rocket disse...

vitinha

era muito violento...ias marcar o braço da tua companhia com os teus dedinhos...lol

bjinhos mansinhos

Rocket disse...

xunaninha

não viste? sei que não é a tua praia...

beiiijo,amiga

Rocket disse...

d.antónia ferreirinha

olha que bach a mim não me acalma e mozart leva-me às lágrimas...

na verdade bach estimula o meu lado lunar...

beijos, querida

Rocket disse...

desire

mulher curiosa...alma gulosa : )

beijos

Rocket disse...

plexu

bem... pensando bem, marcou-me a mim e tem marcado aquilo em que toco...

abração

Rocket disse...

plexu

deves referir-te ao mozart, certo?

desculpa lá, detesto o homem mas venero a obra. é um mistério ter sido um ser humano a fazer aquilo.

abração

Rocket disse...

antunes ferreira

aqui no blog, vão bem. tudo numa boa.
agora no resto é só desgraças...

estou a brincar, passarei por lá, claro.

Magucha disse...

Ia dizer que não consegui ver o rollerball até ao fim, mas uma rápida pesquisa no imdb fez-me ver que há duas versões, e eu vi parte do remake. Uma banhada, sem sequer musica de jeito.

Tenho de ver a versão original.

Rocket disse...

maguinha

esquece o remake...um reles insulto ao norman jewison...

o original é bom

bms

Magucha disse...

Põe reles insulto nisso, nem consegui ver mais de 20 minutos!
Claro que na altura não sabia que existia um original, senão nem teria gasto tempo com a cópia...

Porque será que quando fazem remakes sai sempre asneira? Já com o planeta dos macacos foi a mesma coisa...

Jinhos (já te passou a dor do bm...?)

Rocket disse...

maguinha

pois, mas o remake do planeta dos macacos não era tão mau...

pois é, doi-me mesmo é a alma, com certas coisas. tu topas-me...

bms

Silvia F. disse...

Nunca vi esse filme mas assim de repente fez-me lembrar o Mad Max! Pode nem ter nada a ver mas pareceu-me que o tema futurista e a violência se assemelham.
Gostei da trilogia. E não foi só porque o Mel Gibson está lá apetitoso ;)))

Confesso que não aprecio muito Bach, esta música é muito sinistra até me assustou quando abri o teu blog :))
Tenho outros compositores que aprecio bastante, o Bach e o Mozart nem por isso.

Beijinhos

Magucha disse...

O remake do planeta dos macacos não é tão mau se ignorarmos o livro e os outros 5 filmes! Que ainda não consegui ver seguidos, diga-se de passagem. Não coincidiu eles estarem à venda e eu ter dinheiro na altura - no dia a seguir já desapareceram...

Dói a alma, o bolso, e fica-se com umas cóceguinhas no dedo do gatilho... Certo? =)

Bms

Tá-se bem! disse...

Não vi o filme, pois era um bebé... ainda nem sabia ler (provavelmente) :(

Mas curto muito o Bach e estes toca e foge, principalmente em Do, ré, lá sol, si menor (o menor/bemol tem um som fascinante) :D

abração

Rocket disse...

silvia f.

também gostei muito do mad max. vi-o, no casino estoril, há muitos anos numa sessão da meia-noite com o título imbecil "as motos da morte". fiquei parvo com a qualidade...

eu também não suporto o mozart, se fosse seu contemporâneo mudava de passeio para não me cruzar com ele...mas a obra...

que compositores gostas?

beijo, olho azul

Rocket disse...

maguinha

tu percebes-me...

bms

Rocket disse...

tá-se bem!

tu lês música! que máximo, adorava aprender...

abração

Magucha disse...

Acho que dá para os dois lados, rocket! =)

Rocket disse...

maguinha

; )

D.Antónia Ferreirinha disse...

E tu tens um lado lunar?
ahahah.
Eu prefiro, sem dúvida, Mozart e Beethoven.
Beijinho.

Rocket disse...

d.antónia ferreirinha

eu? não não! sou um anjinho... : )

olha que eu e o beethoven... é demasiado limpo para mim, não tem mistério...

bjinhos

vita disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
D.Antónia Ferreirinha disse...

Desconfio que sejas um primor de anjinho, rsrsrs. Não me digas que o meu sobrinho que nasceu um dia depois de tu fazeres os 45, também irá ser um anjinho e tal.
é pá o miúdo já tem uns alicerces, rsrsrs. Vou-te contar um segredo, bzzzzzzzzzz, estou cheia de negras nos braços e não só, porque o terrível belisca-me á brava, anjinho vês.
Eu gosto de Beethoven .
Beijinhos, bués.

Rocket disse...

d. antónia ferreirinha

vai ser um anjinho que vai dar mais alegrias que beliscões... : )

beijinhos