terça-feira, 26 de agosto de 2008

à borla

Este tópico não se refere ao contexto específico da blogocoisa.

Eu cá tenho um defeito. Não esperem grandes opiniões, quando mas pedem. Sobre este ou aquele assunto.
Calma. Não é tão grave assim, porque como sou perspicaz, se vejo alguém amigo em dificuldades, sabendo que a minha visão das coisas pode ajudar, entra logo em acção outro dos meus defeitos: parto para a acção, muito rapidamente. Há quem confunda as coisas e afirme que o que faço na realidade é partir para a agressão. Mas não é. Embora eu perceba, porque às vezes agride. Sacode. Vejo o que se passa e tomo medidas. Se me quiserem questionar depois sobre as mesmas é claro que estão à vontade. Posso é não ter tempo...
Sou perspicaz, pois. Tão perspicaz que, por exemplo, numa intervenção escrita ou falada, consigo adivinhar se uma mulher está com o período. Em algumas, isso é transparente para mim.
Deixei de dar opiniões porque, na verdade, é barato. Nada é tão barato como uma opinião. E sinto isso diariamente. Ainda não acabei um trabalho qualquer e começa logo o chorrilho. E nada pode ser tão daninho como uma opinião sem fundamento.
Acho que era o Voltaire que afirmava que nada é tão perigoso como a sabedoria dos ignorantes em acção. E um ignorante pode ser um génio, mas ignorante circunstancial.
Tendo isso presente, a nível profissional deixei de as dar. Se alguém me pede uma opinião, o que lhe posso fornecer é um aval. Um parecer. Para isso recorro a todo o meu cuidado e saber, à minha visão analítica, e tento distanciar-me friamente o mais possível do objecto. E tempo. E só depois forneço o belo do aval, e habitualmente defendo-o como uma falange macedónia. Mas isso sou eu, um nazi do cacete.
Há anos, num filme da série B, ouvi uma grande verdade: a opinião é como um cu ...toda a gente tem um.
O que considero então a bela da opinião? Aquela que não presta, essa mesmo, a sentença, o que é?
Façam uma experiência: coloquem um grupo de pessoas perante uma questão. Mas não uma qualquer, dada de mão beijada. Uma, sim, que implique trabalho, tipo... aconteceu isto, como podes ler neste documento. Aquilo, como podes ler naquele. E depois sucedeu aquilo, presente naquele acontecimento, que culminou nisto, aqui à minha frente.
O que irão observar é o seguinte, numa primeira fase:

Uma fatia das pessoas cala-se. Dentro dessa fatia, vai haver uma divisão: aquelas que olham para o relógio e se vão embora porque deixaram algo ao lume (que são as que se estão nas tintas para vocês...), e as que ficam em silêncio a analisar os dados fornecidos.

Outra fatia simula uma pausa e, achando que tudo viu, olha para a vossa cara e descarrega uma opinião que tem a ver com tudo menos com a questão presente.
Nomeadamente, se não gostarem de si mesmas duma forma franca, tipo SOS, a frase começa sempre com um sei lá... Se já não gostarem de vós, começam por perguntar se terá sido mesmo assim (!), mas, muitas vezes, na maior parte, isto não é verbalizado ... Se gostarem de si mesmas duma forma exarcebada, já começam a dar a opinião, mal acabou a exposição de dados... E ainda existem aquelas que tendo um fraco amor próprio destinado a ser eterno... vocês nem as ouvem. Mas que elas falam, lá isso falam... estou aqui e também tenho uma opinião... um voto na matéria.
Depois vem a segunda fase: vocês. Toca de levar com o embate... Se por acaso toparam todas as opiniões daninhas, diplomacia é fundamental. E a diplomacia implica mentir. Pois é. Agradecem a opinião de cada um e fazem promessas protocolares de a tomarem em consideração antes de qualquer decisão. Podem não mentir... e partir para um debate titânico onde no fim podem ouvir coisas como o facto de vocês "não suportarem opiniões, ou críticas"... quando na verdade o que não suportam é setenças gratuitas.

No fim, timidamente, lá aparecem os que dão uma opinião fundamentada. São os da primeira fatia e segunda metade da mesma que ficaram a olhar para aquilo. Muitas vezes o seu parecer está em completo desacordo com o vosso, mas isso é bom. Ontem li aqui o porquê: "eu gosto de ping-pong nos argumentos porque me anuncia perspectivas diferentes da minha". Simples e brilhante. Está lá tudo (esta sereia tem uma tola...).
Esta malta é rara, mas é a que se deve ouvir, por muito que, por vezes, doa. Mas é exemplo a seguir, a reflexão antes de emissão.

Mas, existe um grupo tenebroso. Tanto que nem sequer o referi aí na fábula. São os das ideias feitas. Aqueles fanáticos que rosnam a tudo com a linguagem da sua ideologia. Aqueles que possuem um guarda-roupa de conceitos e preconceitos. Aí, quando lhes cai à frente uma questão, vestem-na logo com as cores do armário...

Na verdade, todos nós temos um pouco de tudo isto. Mas, como em todos os cozinhados, o que sabe melhor é o de melhor tempero...

Este é o meu aval, em relação a sentenças. Embora sendo à borla, o raio do bicho sai caro a todos nós... só atrapalha.

65 comentários:

Coragem disse...

Ó miudo, tu andas a "dar-lhe" bem.
Começo a recear de vir até este espaço.
Não, com receio do ataque, talvez mais da defesa, que sem querer é a atitude razoavel de todos nós.

Cada vez mais tento respeitar a opinião de cada um, afinal é a "sua" opinião.

Somos livres, eu sou...completamente, (como uma vez escrevi e por motivos que não importa não apareceu)

Sou minimamente, conhecedora dessa tua faceta de intervir, tal como sou, de por vezes o tiro te sair ao lado...

beijo miudo

pinguim disse...

Na vida real, as opiniões valem o que valem, pois as pessoas é raro desviarem-se da sua; estou a falar daquelas opiniões que nos são pedidas e às vezes é difícil distingui-las das que nos são sugeridas; se vêm "embrulhadas" em conselhos, então é uma gaita...
É raro pedir uma opinião, mas gosto de as ouvir, para pesar todos os pratos da balança...
Já sou bastante solicitado, demais, para "emitir pareceres" principalmente em casos sentimentais; fico em pânico e não dou nunca pistas, pois nesse campo, é tão fácil recair sobre nós a culpabilidade se as coisas correm mal...
Para que temos nós cabecinha?
Abraço.

Rocket disse...

coragem

não...isto não é recado para ninguém. ninguém cuja sentença me faça perder tempo lê este blog, fica descansada...
é a nível profissional que as sentenças me aborrecem, não é aqui... : )

bejus moça

Rocket disse...

pinguim

fizeste-me sorrir. é verdade que muitas vezes é preciso cuidado ao dar conselhos. principalmente em zangas. quem está zangado muitas vezes faz as pazes e depois és tu o inimigo...eh eh

abração

Mlee disse...

1. Adorei a tua "visão de elite".
2. Como diz a minha amiga Di: "A ignorância é muito atrevida" :)
3. A minha mãe herdou do meu avô um hábito de jantar que hoje considero precioso: à mesa lançava um tema e sorria enquanto começavam a saltar opiniões. Perante isso, ela começava a defender a opinião contrária. Discutia por ali fora e quando o tema chegava à exaustão, rematava com um costumeiro "era só para vocês pensarem sobre o assunto e verem o lado de lá da medalha".
Beijo grande mano

Rocket disse...

mlee

dois, a tua amiga di é partenaire do voltaire... três, também tenho esse hábito, o da tua mãe... eh eh

mas comiga não pegava lá muito, qundo começam a saltar opiniões sirvo-me mais um pouco... : )

outra coisa que me aborrece é o TER de dar opinião sobre assuntos inócuos... adoro encolher os ombros a coisas menores ou que não me dizem respeito...

beijos, mana

Magucha disse...

Detesto dar a minha opinião. Especialmente quando querem à força que a dê. Normalmente esquivo-me com uma pergunta, até porque grande parte das vezes o que a outra pessoa quer é que confirmem que está certa...

Quando a dou, é uma coisa pensada, estudada e fundamentada.

Também odeio o grupo tenebroso dos fanáticos com opinião formada e completamente estanque. Daqueles que saltam de frase feita para pensamento fechado, e quando se prova sem sombra de dúvida que estão errados, rematam com um "lá estás tu a distorcer a questão".

Gostei da música de fundo, já a conhecia mas não lhe sabia o título...

jinhos

Tretoso Mor disse...

Rocket,

Uff!... já estou mais descansado por não te estares a referir às opiniões dadas por aqui!...

Falando a sério, sinto o mesmo, pois na minha profissão, consultoria, chamam-me algumas vezes para me perguntarem o óbvio.
Pior!...
Chamavam-me, perguntavam-me, ouviam-me e faziam diferente. Comecei a escrever as respostas à laia de relatório, pelo menos ficava registado. melhorou!

Passei a fazer outra coisa. Avisava que cobrava para emitir a opinião. Algum refilanço no início, mas depois de aceite, a opinião passou a considerada para a decisão final!...

Conclusão!...

"Nunca mais dei opiniões "gratuitas""!...

Safira disse...

Gosto particularmente das pessoas que pedem uma opinião só para poderem comprar briga. o 'pois é', dá muito jeito para esses.

De resto, acho saudável uma discussão de pontos de vista. Tenho fortes convicções sobre algumas coisas (p.ex: não discuto tourada com ninguém porque já sei que me vou passar, prefiro retirar-me ou pedir educadamente que não falem disso ao pé de mim), mas tento sempre ouvir o que os outros têm a dizer. O que eu faço com isso depois, já é outra história e é comigo...
Saber ouvir é uma questão de educação. Só quando a barbaridade é demasiada, é que não consigo deixar de intervir. E aí, é que mo peçam ou não, que também tenho pavio curto.
Mas gosto de uma boa esgrima de argumentos, aprende-se sempre qualquer coisa. Quanto mais não seja a processar informação depressa e a treinar a acuidade mental. Dependendo do nível intelectual do interlocutor pode ser muito bom ou extraordinariamente frustrante. Tendo a ignorar os idiotas e a deixá-los falar. E depois esmago-os, se estiver com paciência para isso. Mas também me calo em reverência várias vezes. Aqui no teu cantinho, como deves calcular, já me calei umas quantas... ;)(sem graxa, que é uma coisa que abomino)

Mas fiquei foi fascinada com a tua capacidade de detectar alterações hormonais pelo verborrear das mocinhas...Comigo davas-te mal, que eu tenho mau feitio dia sim, dia não! LOL
Beijos
(aposto que já tinhas saudades dos meus intermináveis testamentos...)

Rocket disse...

maguinha

uma opinião fundamentada é algo difícil de dar. e a tua teoria está certa. muitas vezes o que se quer é eco... eu também o peço, é humano pedi-lo... mas algumas vezes em assuntos que não domino, pego no telefone e humildemente peço ajuda.

essa da distorção da questão é típica... mas o que me tira do sério é o paternalista e desesperado... "gostos não se discutem" quando o gosto não tem nada que ver... e outras que tais...

a música é a que deu o nome ao blog

bms

Rocket disse...

tretoso mor

ah! não... fica descansado. estes posts são tramados nesse aspecto, comigo também acontece o mesmo... aqui não há recados nem barretes a serem enfiados nem nada disso... quando tenho alguma coisa a dizer vou lá, como mostrei há dias atrás.
na verdade este tópico é quase uma continuação deste:

http://rocket-slavetotherhythm.blogspot.com/2008/02/invases-de-campo.html

porque houve algo que não mencionei: a malta adora dar opiniões mas corta-se com as decisões como gente grande.
eu tomo mais depressa uma decisão que me ouvem uma opinião.

tu sabes porque te chamavam, na situações por ti descritas, né? é uma falta de tudo. é uma economia de serviços ainda muito bebé... eu também sou consultor na minha área...

existe uma anedota engraçada que segue em post um dia desses, talvez amanhã, sobre os conselhos casuais... e as opiniões gratuitas

um abraço

Rocket disse...

sapphire

adorei o teu testamento babe, mas discordo do teu mau feitio... em MINHA OPINIÃO isso é apenas descontentamento com a falta de nível do que te acolhe... LOL


um beijinho miau na testa

Anónimo disse...

"Na verdade, todos nós temos um pouco de tudo isto. Mas, como em todos os cozinhados, o que sabe melhor é o de melhor tempero..."
gostei; embora devas estar irritado, (ressabiado é forte não é?)com o povo. desculpa não quero ser grossa, até porque simpatizo contigo. Mas este post foi forte!
bjão com aroma a jasmim de um qualquer quintal

Safira disse...

Achei que não davas opinião...Ou queres comprar briga? LOL

Vá, vá, não sejas modesto que foi a tua admissão frontal do teu nível superior que me atraiu ao teu cantinho.

Beijo na bochecha

PS: quando me chamas 'babe' não estás a pensar no porco, pois não?

;)

Rocket disse...

anónimo

sei lá... parece-me que a fase do ressabianço tem a ver com o ter levado e não ter dado, né?
não me imaginas assim, pois não? então parece que o termo não é esse...

mas estou bem triste com a situação deste país, na verdade... e como que aí vem. os tais dos brandos costumes deviam deixar de o ser. a malta gosta é de dar opiniões e sentar-se a seguir.
devia era tudo andar com as mãos na cabeça:
não existe competência nem no governo nem na oposição, nem nas empresas. a política de fiscalidade vai acabar com as pequenas empresas e profissionais liberais... enfim... o post é forte?
lamento, a realidade também o é... dá vontade de partir...

beijos a beber um chá com esse aroma

Canuca disse...

Não gosto muito de dar opiniões quando n me são pedidas, aprendi que é melhor ficar com elas para mim lol.

Quando n sei algo ou tenho duvidas, pergunto... n me cai nada por causa disso e gosto de ter outras opiniões sobre um determinado assunto, para poder decidir melhor, para ter outras perspectivas...


Beijinho

Rocket disse...

sapphire

quod erat demonstratum... aqui não tens mau feitio

essa do porco... tsk tsk... nem que referisse a bela febra...não não me passou porco nenhum pela tola...

bjinhaus

Rocket disse...

canuquinha

é linda. muito linda. isto não é uma opinião... é uma certeza : )

beijos ao pé

Safira disse...

:( ohhhhhh, eu acho o babe tão fofinho!

;)
Bjs, vou trabalhar senão o outro ainda me põe de 'castigo'

Pearl disse...

Normalmente só dou a minha opinão depois de me pedirem antes não!
Até porque só a pessoa pode avaliar-se perante uma qualquer questão!mas claro estou pronta a ajudar sempre!

Sou diplomata isso sou até porque me mexo entre pessoas que não se dão bem umas com as outras mas dão-se comigo...enfim vou-me safando nessa area da minha vida (a custo por x)!

No entanto detesto que me mandem bitaites sem eu os pedir e normalmente e cada vez mais eu faço os meus próprios conselhos e sigo-me por eles!

Beijinho para ti na bochecha!

Rocket disse...

sapphire

o babe, fofinho? também é a minha opinião... : )

mas não estás já de castigo?

bjinhaus

Rocket disse...

pearl

és diplomata? ui...tens que me dar uns cursos...sou um ditador, um rotweiller do cacete... : )

temos que falar... : )

tu é que dizes que gostas de ajudar...lol

beijo na curva

D.Antónia Ferreirinha disse...

amigo, queres um comentário pequenino ou um post?
Fico á (este assento chateia-me) espera da tua resposta.
Beijinho.

Rocket disse...

d.antónia ferreirinha

dá-lhe!

ps. estava agora no teu a ver que a vitinha me plagiou... vai pagá-las...eh eh

D.Antónia Ferreirinha disse...

Vou ser concisa.
Uma opinião só terá alguma validade, independentemente da mesma ser perspicaz /intuitiva ou reflectida e analisada, se a pessoa a opinar conseguir defender com rigor os argumento que apresenta. Isso, na minha óptica, implica: astúcia, perspicácia, inteligência e conhecimentos adquiridos.
A minha intuição/perspicácia, através do que li “ali e acolá”, nos postes dela, diz-me que a sereia Madeirense tem futuro.
Beijos, bué.

Rocket disse...

d.antónia ferreirinha

ainda bem que foste concisa que estou de abalada para o ginásio ver as silicones todas LOL...

em relação à nossa sereia, o que é engraçado é que ela ainda nem sequer se apercebeu disso...

e a intuição é uma forma diferente de inteligência analítica, um dia escrevo sobre...

beijos grandes e muitos, muitos ( eu dobro-me : ) )

blueminerva disse...

Habitualmente opino sobre o que sei, ou sobre matéria em que tenha uma opinião formada. Quando o assunto em questão é-me estranho, opto por ouvir e tento aprender. E faço perguntas, porque não me embaraça não conhecer tema X ou Y. E por vezes sou olhada como uma criatura desprovida de cultura ou capacidade intelectual porque assumi a minha ignorância, mas ainda assim, opto por não parecer o que não sou.
Não consigo conter um sorriso sempre que oiço alguém explanar sobre o que não sabe. São os Pachecos Pereira do quotidiano. Concedes um minuto de paleio e arrependes-te no minuto seguinte.
Também acontece ser-nos pedido uma opinião, quando na verdade esperam um consentimento, porque na verdade, a decisão já foi tomada a priori.
Por último, deixa-me que te diga, que com o passar do tempo cada vez me fascinam mais as pessoas que têm uma opinião oposta à minha, porque estar em permanente concordância é uma maçada.

beijocas grandes

Rocket disse...

sereia minha

existe algo que temos que entender: com a revolução dos cravos não se ganhou só o direito de abrir a boca, mas também o de estar calado.

eu prefiro o último, não me agrada ser confundido com "os Pachecos Pereira do quotidiano. Concedes um minuto de paleio e arrependes-te no minuto seguinte."...

beijos, sereia. és uma estrela

Pearl disse...

Uso imenso essa expressão "do cacete"...(uso demais até)!
Olha queres ajuda para quê?
Então vamos lá conversar mas vê bem para que queres a minha ajuda!!

beijinho na bochecha

vita disse...

Aiiiii
Isto hoje está complicado.;)

Então vamos lá, não dou opiniões só em casos especificos em que me são pedidas, com um amigo/ porque aí sei que a querem, tento ser sempre sincera quando o faço e sempre com o cuidado de fazer referência que é uma opinião.
Já a minha avó dizia quem está no convento é que sabe o que vai lá dentro, logo é dificil opinar sobre os outros.
Quando tenho alguma dúvida, peço a opinião a duas ou três pessoas que sei que são sinceras comigo.
No fim sou eu que decido sempre, tendo em atenção as opiniões que pedi.
Resumindo, só dou ou recebo de poucas pessoas, mas das que sei que posso contar sempre.

Beijooo doce meu

blueminerva disse...

Pachecos Pereira, mas muitíssimos mais prosaicos entenda-se. Que floreado articulado não é necessariamente conteúdo. A ti não te encaixa o rótulo do Pacheco. És mais e maior, porque não vestes a altivez do conhecimento. E tamanha generosidade intelectual só serve os grandes... como tu.

Um arquipélago de beijos meu querido

DESIRE disse...

Opinar, sentenciar, julgar, três verbos de grande carga e que, realmente, podem dar azo a complicações e sair "caros". E há gente que tem sempre uma opinião para tudo, mesmo sem saber do que se fala.
Bjs prometidos

Zabour disse...

No meio de tudo isto o que mais me chateia são as pessoas que pedem opinião mas que depois tudo lhes desagrada.Não consigo perceber, se já tinham uma opinião formada para que pediram a opinião das outras, para chatear???Para se sentirem reis e senhores???Alguém que me explique porque não consigo atingir.
Olha, no meu ginásio tb há muito silicone, podes lá aparecer qd quiseres,eh,eh,eh..
Bjokas

Rocket disse...

pearl

preciso de ajuda na minha "attitude"...como diplomata dás-me umas luzes que me amaciem...

beijo na curva do lado

Rocket disse...

vitinha

não está nada complicado, tu não me assustes mais as pessoas... já tive que colocar uma tabuleta...

é que pensam ainda que este é um daqueles barretes para enfiar quem quer, ou lá o que é, e aqui não há nada disso, estou lixado mas não é com isto...

na verdade isto acontece porque nas empresas a malta tem reuniões como se tivesse no café, apreciam projectos como se fosse o cú da nova gaja do atendimento, levam o trabalho para casa e quando o trazem vem de lá a setença da mulher e do piriquito e pior...vou passar os últimos dias de trabalho aqui a colaborar em algo que vai contra todos os meus princípios devido a histórias de cama dentro das empresas...

e há mais, mas quero que todos tenham uma noite de sono normal... a zabour diz que tem medo de filmes de terror...

beijos, dolce vita

Rocket disse...

blue (que bom poder tratar-te outra vez assim)

grande é mas é a admiração que tenho por aquilo que serás... não te percas.

beijos, sereia minha

Rocket disse...

desire

acho que a frase era do steven seagal, aquele dos filmes da trolha em aikido...

"a opinião é como um cu ...toda a gente tem um."

achei lindo. : )

beijos promelindos : )

Magucha disse...

"Este tópico não se refere ao contexto específico da blogocoisa."

Lol.

Mais umas horinhas, e acrescentas que não se refere a ninguém em específico, e opiniões sob a forma de comentários são bem-vindas!

p.s. - Qual a dificuldade de ser diplomata? ;)

Rocket disse...

zabour

se isso te irrita:

http://rocket-slavetotherhythm.blogspot.com/2008/02/invases-de-campo.html

é que para tomar uma decisão neste país é necessária uma de duas coisas: ou consenso, ou tomates.
quem faz isso tenta ou consenso ou simula um.

no meu há que chegue... e do melhor, mas agora só posso ver até me ir embora...

(ainda bem que este blog é secreto, se desse a cara estava fodido...)

beijos grandes

Rocket disse...

maguinha

é lindo não é? mas olha que faz sentido, já me aconteceu chegar a um blog, levar com um post destes e pensar: "que merda fiz agora?". é que podem eventualmente pensar isso. a coragem alertou-me e fez bem.

na verdade muitos comentários traduzem opiniões, mas não é disso que aqui se trata. é do conceito em si e da sua má utilização.


ps: nenhuma, sou eu a armar-me em irascível. : )

xunana disse...

Beijão amigo que nem tenho tido tempo de estar contigo.

Rocket disse...

xunana

amiga, fiquei à tua espera. já tens a bicicleta?

beiiijo

(a xunaninha trouxe uma biclicleta mirim da china... daquelas que se leva debaixo do braço)

MEU DOCE AMOR disse...

Vim andando e entrei.

Gostei do que li.

E a música...Grace adoro!

Beijinho doce e obrigada por me deixar entrar.

Zabour disse...

Já lá fui cuscar e só tenho uma coisa a dizer:"Amén!"

Bjokas

Rocket disse...

meu doce amor

entras sempre que quiseres...sou um cavalheiro.

bjos

Rocket disse...

zabour

; )

Pearl disse...

Sei como é!? mas sabes que por vezes não se consegue ser o que não se é mesmo, de que serveria um diplomata com vontade de explodir...
Gosto de pessoas genuinas e o que leio aqui dá-me essa sensação... de genuino(a música esta-me fazer escrever)!

beijinho... ... ...

Rocket disse...

pearl

é claro. o que queria mesmo era meter-me contigo, mas o pedacinho que escreveste agora deu para conhecer um pedaço bom de ti.

beijinho

apenas um gajo... disse...

As ideias que vamos criando, devemos consegui-las por em causa, aceitar o escrutínio de outros, sermos obrigados a justificá-las com recurso à lógica. E querendo opinar há que aceitar que cada opinão tem um valor extremamente relativo, apenas o valor que damos.

Um grande bem-haja

P.S. Há quanto tempo não ouvia esta música do Aphex Twin

Rocket disse...

apenas um gajo...

sábias palavras dum raciocínio muito bem estruturado...
uma opinião constitui um problema quando mal fundamentada, influencia os acontecimentos.

abraço


ps: ainda bem que gostas

vita disse...

Oh ternurinha? eu vou pagar o quê? não te plagiei, disse que era teu e citei-te..loool

Alem do mais eu aqui disse que era complicado, porque era longo o texto, com imensa matéria, não porque achava que era recado.
Mas sim porque era para comentar com sentido.;)

Beijooo doce meu (não pago, mas bebo;P)

Rocket disse...

vitinha minha

não te preocupes, amor...garanto-te que se pagares vais gostar...lol

olha, má leitura minha... de facto este era daqueles que se prestam a outras leituras sem qualquer intenção da minha parte...

bebe, bebe... mata a sede : )

beijo, minha dolce vita

Helluah disse...

ou como dizia o outro vestida de outra "as opinioes sao como as vaginas, cada um dá a sua a quem quer e quando quer"


beijocas pai ;)

Rocket disse...

helluah

pois é! eu vi esse filme... e qual é?

vejo na net...

beijos, filhota

Pearl disse...

OOOOOps!!

Rocket disse...

pearl

OOOOOps??


: /

Sorrisos em Alta disse...

Eh, pá, eu comento depois, que deixei uns bifes ao lume....
;o)

Agora num registo sério: já nada há a dizer. Acho que conseguiste descrever, de forma hiper exacta, os "grupinhos" todos de opinião.
Concordo tanto, mas tanto, que a cada descrição já visualizava as pessoas e tudo!

Abração

Rocket disse...

sorrisos

opá, ainda não jantei...

haja alguém tão sensível como eu a este disparate institucionalizado...


abração

Rafeiro Perfumado disse...

Vou experimentar aquele teste que disseste. Se alguém aqui no trabalho disser que tem algo ao lume, vai haver sangue.

Abraço!

PS: aquela do "rosnarem" é alguma indirecta para mim ou é só uma opinião tua? ;)

Rocket disse...

rafeiro perfumado

sangue? se estiver mesmo algo ao lume aproveita para uma cabidela (mente perversa de gourmet...).


abração


ps: indirecta? acusaste, não foi? : )

Su disse...

eu hoje não escrevo nadica aqui....
ele-rocketiznho- ainda acaba sabendo se uso com abas ou não:)

jocas maradas de marar

Tá-se bem! disse...

Fosga-se, eu tive em dificuldades e não te vi entrar em acção... :(

(A gata assanhou-se e eu de calções, não está a imaginar o filme?? ahahahaha)

As opiniões são como os conselhos, se fossem bons não eram de graça. Sei lá, acho que tenho o bolo a queimar... ehehehe

abração :p

Rocket disse...

tá-se bem

tens que lhe colocar umas luvas... ei, isso não é setença!

ai o belo do bolo que marchava...

abração

Maria Manuela disse...

Num país de especialistas onde toda a gente tem opinião sobre tudo é assustador a falta de raciocinio e de boa argumentação.

Eu de borla, só sorrisos e tem dias !!!

Beijos, meu anjo

Rocket disse...

MM

se fossemos medrosos, já tínhamos morrido de susto com o que sabemos, né amor?

beijos, rainha