segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Joe

Isto das opiniões respeita uma lógica diferente da dum torneiro mecânico ao dar o seu veredicto sobre o acabamento dum eixo que tem que funcionar bem sem se partir. Podemos dá-las sem correr o risco de incendiar o mundo. Mesmo assim, como é o caso, haverá gente que ao ler isto ficará a olhar para mim de lado…
Outra coisa: As opiniões são pessoais, Têm a ver com gostos, simpatias... empatias. A forma como se vêm as coisas deste lado. Por exemplo, eu, por natureza, detesto nós-górdios. Faria o mesmo que Alexandre quando lhe apresentaram um, armados em espertos. Pegava numa puta duma lâmina e fodia a merda da corda até a porcaria do nó deixar de o ser, e depois, suado, olharia para todos com o ar de quem pergunta: não têm mais nada para fazer que inventar merdas destas para se armarem em interessantes?
Isto é um país de nós-górdios. Para onde olho, é o que vejo. Por isso quando aparece alguém como o Joe Berardo que trata as coisas duma forma crua, pragmática, objectiva e sincera, é natural que eu simpatize com ele. Autêntico, e com uma arrogância justificável, diz e faz coisas naturalmente…porque pode (como sai da boca de Clive Owen, em Infiltrado).
Não vou escrever nada sobre o que ele trouxe de bom a este país, nem espero defendê-lo em relação a actos, supostos esqueletos no armário, so on ( ah, ele foi muito mau naquele questão… foi bera para aquela gente… não estive de acordo na questão disto ou daquilo, deu-nos isto ou aquilo…) Apenas abordo a atitude, o estilo e, muito particularmente a faceta que julgo estar bem patente na imagem abaixo: um carcharodon carcharias numa piscina pública. Algo que embaraça e questiona todo o sistema de valores desta engravatada sociedade… que não funciona.

1 comentário:

Maria Manuela (M&M) disse...

I Just Love Comendador Joe...
principalmente quando ele, com aquele seu ar, manda f**** meio país... lol


bjo