domingo, 24 de fevereiro de 2008

Discos Voadores


Antes de mais, para abordar este assunto, julgo necessário um pequeno exercício, cuja simples execução vos peço:

Peguem num guardanapo, quadrado. Quanto mais pequeno melhor.
Abram-no completamente.
Com ele aberto, escolham dois dos quatro vértices opostos nos extremos de uma das diagonais que cruzam o centro do guardanapo...

Atenção. Este é um exercício mental que vai mudar completamente as vossas vidas. Mais do que todos os jogos de xadrês, gamão, majong etc.
É um aviso.

...escolheram os dois vértices? Ok.
Agora formula-se a seguinte pergunta: Qual a distância mais curta entre os dois vértices escolhidos?
A diagonal que os une? ...Errado.
Mas não esqueçam a diagonal. Usem-na como referência para dobrar o guardanapo... até os dois vértices se tocarem...

Parabéns! Descobriram a distância mais curta entre os dois vértices, que é a resposta à pergunta formulada neste texto.
Mais importante: descobriram a filosofia do raciocínio do futuro, o dos vossos trisnetos, e com sorte, ainda dos vossos bisnetos, que, quando lhes fizerem a pergunta na escola do futuro, responderão: zero...

Se continuam a pensar que o que aconteceu é um disparate, que a a distância mais curta entre os dois vértices escolhidos é a diagonal que os une, não tenham problemas com isso. Juntem-se aos milhões de contemporâneos de Nicolau Copérnico, que acreditavam que era o sol que se movia em torno da terra quando ele afirmava o contrário. Podem ainda juntar-se aos contemporâneos de Ptolomeu que ao invés dele afirmavam que a terra era plana e aos milhares em comunidades afastadas que acreditam ainda nisso...

Não é fácil, em segundos, convencer uma civilizacão inteira que espaço, tempo e o horizonte rectilíneo são curvos. Mas são.

Muitos cientistas excluem a possibilidade de viagens interplanetárias baseados na filosofia da diagonal do guardanapo: "Ahh...Demora muito tempo...a velocidade máxima conhecida é a da luz...". Mencionam viagens interestrelares com obrigatória animação suspensa e todo o tipo de disparates afins com base na teoria da relatividade cujo prazo útil só se continua a aplicar ao quotidiano.
E depois mencionam a questão da propulsão.
A merda da propulsão é um mito. Andam a perder tempo com combustíveis fósseis, com misturas explosivas que são autênticos venenos atmosféricos... energia nuclear... Esqueçam a propulsão!

O segredo das viagens interestrelares está em conhecer grande parte da filosofia inerente à dobra do guardanapo. Comecem por aí.

E é graças a esse conhecimento que há gente com um aspecto estranho que nos visita num minuto e após uma hora das nossas estará lá em sua casa, no extremo do vértice. Gente que complacentemente nos vê ainda a deslocarmo-nos duma forma complicada e poluente.

Acreditam em discos voadores?
Está científicamente provado que é mais fácil acreditar num boato, que em algo que se vê com os seus próprios olhos.
Quando eu era adolescente, ali na Linha, numa noite de sábado, num verão quente em que toda a gente andava a curtir o ar livre e o calor nocturno, milhares de pessoas assitiram à aparição de aparelhos estranhos no céu a evoluirem num espectáculo de luz, velocidade, acrobacia e cor.
Em Oeiras, Parede, S. Pedro, S. João...Estoril... Eu não vi, mas relataram-me as mesmas características, o que é raro (veja-se o relato das testemunhas dum acidente) no dia a seguir.
Três dias depois, toda a gente que me tinha contado o facto evitou falar no mesmo, houve mesmo quem culpasse o álcool ou a ganza...

Existem milhões de relatos, documentados, agora já com a chancela de governos (como dos E.U.A.) que admitem o "fenómeno".
Eu cá sei é que, quando tinha doze anos, achava que no ano dois mil iria ser assim: tudo a deslocar-se silenciosa e rápidamente pelo céu...
...Sinto-me enganado. É que eu, pelo menos, faço o meu trabalho direitinho.

Senhores cientistas, livrem-nos do petróleo, da poluição, da propulsão... Não se preocupem com fundos, com políticos e o lobby dos combustíveis fósseis.
Os irmãos Wright eram fabricantes de bicicletas, senhores...
e agora toda a gente anda de avião... por enquanto.

Agarrem-se ao guardanapo. Eu sei que se sentem ainda bebés, e que ele vos faz lembrar as fraldas em que estão metidos em relação ao vosso vosso nível de conhecimento, mas ainda assim... Podem começar.

25 comentários:

Maria Manuela (M&M) disse...

pode ser uma daquelas folhas de rolo da cozinha ??? Ou tem de ser mesmo um guardanapo !!!!

Bjo

Rocket disse...

M&M

desta vez não te faço a vontade. tem que ser um guadanapo!


bjs grandes

Afrika disse...

Isto não passa tudo de uma conspiração galáctica... lol

"Senhores cientistas, livrem-nos do petróleo, da poluição, da propulsão..."
Mas tu queres que eu fique sem emprego é?!
Ai a brincadeira e já agora não queres mais nada, não?! LOL

Rocket disse...

Afrika

é um post destinado a colocar-te nas ruas da amargura...como percebeste?
Maquiavélico não?


bjs

Rocket disse...

Lllolll

Afrika disse...

Mau... :(
Olha, não gosto mais de ti, pronto!

Rocket disse...

Afrika

Vamos utilizar o petróleo para outras coisas, prometo...ainda vais gostar muito de mim.... em vez da rua da amargura, vai ser o Nobel...serve?

bjs

Magucha disse...

Dizem que a maior prova que há vida inteligente noutros planetas, é o facto de e facto dos extra-terrestres não nos visitarem! Dão uma olhadela ao planeta de órbita, e... decidem que é melhor esperarem mais uns milhares de anos!

(E é por isso que a minha boleia está tão atrasada...)

Ah, e a propulsão é feita maioritariamente com recurso a tanques de oxigénio e hidrogénio - que tem como subproduto a água.

Rocket disse...

Magucha

Issso é nos automóveis, mas ja´devia ter sido implementado e ja´ultrapassado... tens toda a razão.

A água possui tudo para uma combustão. Mas sabes que o hidrogénio dos motores actuais é proveniente do petróleo e não de electrólise?

que disparate...


bjs

Helena disse...

Pronto ja me agarrei ao guardanapo .. :)

E fiz tudo direitinho...

Quanto à conclusão a que chegeui é melhor nem dizer nem comentar ...:))


Beijinho

Rocket disse...

Helena

Pega outra vez. Deve algo ter corrido mal no processo. isto de manusear guardanapos com propósitos científicos... Tinhas luvas de protecção? Usaste máscara?


depois conta-me

beijinho com muito carinho

Afrika disse...

"Mas sabes que o hidrogénio dos motores actuais é proveniente do petróleo e não de electrólise? "
Lamento informar mas o menino esta errado!

The hydrogen fuel cell operates similar to a battery. It has two electrodes, an anode and a cathode, separated by a membrane. Oxygen passes over one electrode and hydrogen over the other.

The hydrogen reacts to a catalyst on the electrode anode that converts the hydrogen gas into negatively charged electrons (e-) and positively charged ions (H+).

The electrons flow out of the cell to be used as electrical energy. The hydrogen ions move through the electrolyte membrane to the cathode electrode where they combine with oxygen and the electrons to produce water. Unlike batteries, fuel cells never run out.

Clear enough for you?! hope so!
Kiss

Rocket disse...

Srª Cientista

A última vez que vi uma reportagem sobre motores a hidrogénio fiquei chocado com o que foi transmitido. Era retirado não do petróleo, um disparate que eu não corrigi, mas do gás natural. Mas de qualquer forma do "trade" petrolífero. Só se era numa fase inicial... Mas que aconteceu, aconteceu. Não no caso das células de energia que referes (o mais lógico) mas na propulsão simples a hidrogénio.Safei-me?
O Nobel dava jeito...depois dividimos

beijos

Magucha disse...

Afrika,

Explicaste (ou citaste...) muito bem o funcionamento de uma pilha de combustível (fuel cell), mas esqueceste-te de um pequeno detalhe. No nosso planeta, o hidrogénio e o oxigénio não existem sozinhos na forma gasosa, logo têm de ser obtidos de alguma forma.

Grande parte da produção de hidrogénio é obtida como subproduto da refinação do gás natural. Embora se possa produzir hidrogénio e oxigénio pela hidrólise da água, essa electrólise consome energia, que pode provir do petróleo, ou de fontes renováveis como solar, eólica ou hidroeléctrica. Também se pode produzir hidrogénio por via bateriana, embora até agora não é muito rentável, e tem de se purificar o hidrogénio do biogás.

Claro que se pode sempre ir buscar hidrogénio ao Sol, onde há biliões de toneladas, mas... Já imaginaram os custos e a logística de uma pipeline do Sol até à Terra? ;)

Rocket disse...

Afrika

Pipeline do Sol até aqui...Que máximo.
Sei que pelos meios actuias também um litro de água preparada para electrólise, seria maais caro que gasolina...estou errado?
mas isso não interessa,quanto a mim... era algo que já devia ter acontecido à 30 anos atrás e devíamos estar todos já noutra,,,
Mas ainda ganhamos o Nobel.

Bjs

Rocket disse...

Sorry, Magucha. Com tanta mente brilhante... e ainda não sei o que fazer aquilo da salada... mas quanto a isso ainda hoje dou notícias...

vb disse...

É a primeira vez que venho a este blog e pelo que vejo, não vai ser a última.
É curioso que conheço cada vez mais gente que, entre outras coisas, se sente desiludida com o facto de ainda não se deslocar silenciosamente pelos céus.

Rocket disse...

Vb

Welcome to the pleasuredome...
Quanto ao comentário, reafirmo o que disse: chegei ao ano dois mil com a sensação de ter sido enganado pela ciência e tecnologia. Andar aí a poluir é ridículo. Aliás, e isto ficou por dizer, considero a roda uma invenção simpatica... mas já devíamos estar noutra.

As gerações futuras vão ser tão críticas como os nossos visitantes são complacentes...

Rocket disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Ana disse...
A proposito do que jà foi dito sobre o assunto,està programado para o dia 29 deste mês um apagao geral de cinco minutos hà hora do jantar....jantar com velas o que é bem romântico!
Bjs

Magucha disse...

Rocket,

Por acaso fiz um erro brutal no meu comentário. Culpa do sono, acho. Obviamente que o oxigénio existe de forma gasosa no nosso planeta. Foi o primeiro poluente a acumular-se em grande escala na atmosfera, e quase matou toda a vida no planeta nessa altura. O facto da vida na altura ser constituida por archaebactérias estritamente anaeróbias é apenas um detalhe...

A água para electrólise é água destilada. Normalmente bidestilada, para garantir a pureza. Qualquer pessoa pode fazer electrólise em casa, basta ferver a água num alambique, recolher o vapor de água condensado num recipiente. Pega-se numa bateria de automóvel, liga-se o polo positivo a uma plaquinha de metal, e o o negativo a outra, e é ver formarem-se bolhinhas em cada uma das placas de metal.

Tem os seus custos em termos de energia eléctrica, armazenar hidrogénio de forma líquida também tem os seus custos, mas o principal obstáculo é mesmo a falta de interesse em desenvolver a tecnologia, e o excesso de interesse em manter o petróleo. Os computadores já foram do tamanho de uma casa, e custavam fortunas, e olha como estão agora!

Rocket disse...

Magucha

O teu caso já foi analizado ao mais alto nível científico...o meu ainda não e não percebo porquê, também padecia de sonolência, na altura do debate...

de qualquer forma andei anos a pensar nisso. porque é que estes gajos não põe tudo a andar a água, que possui os dois componentes para uma combustão?
Já passei essa fase. Tirando a minha moto, que tem de ser ressuscitada, coisas com rodas...
Estudem a gravidade afundo, o que é... o magnetismo. Possuem um instrumento utílissimo para aferições: A lua.
Mas, primeiro de tudo, aprendam a pensar, e parem de se assustar com o desconhecido... escreverei mais sober isso...


bjs

Rocket disse...

Ana

Romance pode acontecer até no meio dum holacausto.
É quando dois corações batem juntos muito depressa.
às escuras, com apagões, poluição...

bjs

Mlee disse...

Meu caro, vou abster-me de comentar a discussão ciêntifica à volta das combustões, propulsões, extracções e refinações, porque apesar de interessada, eu sou é advogada, mesmo!
Quanto à parte final do post, o comentário mais elementar às razões do teu desencanto é feito por ti mesmo no post de Domingo 09/03/08(cuidado humanos, parte II) ... "money makes the world go around" e não há ciência ou interesse ecológico que consiga AINDA ultrapassar isto.
Quanto à crença na existência de vida fora do planeta azul, a resposta é sim ... nem que seja por uma mera razão matemática em termos de probabilidade ... somos muito menos que a agulha no palheiro, o mais provável é que sim...
Quanto à teoria do tempo: não é fácil torna-la aceite, mas é uma teoria que já é amplamente falada no meio ciêntifico.
Sim, acredito que as gerações vindouras a receberão de forma diferente, mas sei que assim será, porque já estarão alertadas para muitas realidades que por enquanto são literalmente obscurecidas por interesses mais altos.
Acho que a conclusão inevitável, é que tudo isto só irá mudar (avanço ciêntifico e tecnológico incluídos) quando o interesse maior for a sobrevivência dos recursos e da espécie e não o lucro a qualquer custo ...
Isto fez algum sentido? foi tão longo ... :)

Rocket disse...

mlee

Claro que faz. Take your time... Abordei vários assuntos num tópico só e tiveste a amabilidade de os comentar a todos. Não há de facto volta a dar em relação ao atrazo tecnológico e científico em que estamos atolados, "money make..." completamente, e não será a destapar o tacho das realidades que chegaremos lá... é quando for rentável. Por exemplo: vivemos com tecnologia do passado, com artes plásticas do passado e a única realidade que apesar de tudo nos acompanha, é a música. Porque é rentável. Falo em termos de mainstream...
O mesmo acontece com a noção dimensional. Só quando for aplicada ao quotidiano, quando estiver a milímetros do nariz de todos, aí sim...
Por enquanto...


bjs