quinta-feira, 5 de Junho de 2008

a queca

Existem coisas aparententemente inexplicáveis. Contudo... eu explico, mais uma vez.

Queca.

Nem me dou ao trabalho de encetar uma busca de algo parecido no âmbito linguístico anglo-saxónico, francófono ou castelhano. Porque pura e simplesmente...não existe. Mas já que estamos com um pé fora do rectângulozinho verde-rubro vamos ver o porquê da não-existência deste eufemismo rasca fora do tracejado onde que nos encontramos...

Curiosamente, primeiro que tudo, é algo que tem a ver com a forma de vestir. Neste país encontramos um tipo de indumentária único, mesmo a nível mundial. É um estilo criado a partir da imitação, daquilo que para nós, era um povo civilizado, os ingleses.
Nunca tivemos muito o hábito de viajar, e a geografia também não foi de grande ajuda, como tal, foram os ingleses o povo com o qual tivemos mais contacto ao longo dos séculos. Afortunadamente, os que para cá vinham, interessados no nosso Vinho do Porto e da Madeira, era gente de um extracto social elevado. Digo social, não cultural. Ainda assim, uma tão grande colónia, de colonizadores por excelência, não prescinde da sua cultura...como poderiam eles fazer crescer os seus infantes sem Shakespeare, Alexander Selkirk, Jonathan Swift, Byron, Shelley, Keats, Jane Austen, Dickens, Tennyson, Conan Doyle, Kipling, D.H. Lawrence...hein? Cá não se ensinava nada disso... nem Dante, quanto mais os bifes...

Daí os colégios ingleses. E com os colégios ingleses veio a fardinha dos mesmos: os pullovers, os sapatinhos, as gravatinhas, a flanela... e não é que, com isto, aqui se criou uma moda que ainda perdura?

Por falta de outro modelo, as classes endinheiradas deste país começaram a vestir os filhos da mesma maneira que os putos dos colégios ingleses.
E assim nasceram os queques.
Não os bolos, mas já que falamos neles...são bolos desinteressantes, secos...colam-se ao céu da boca. Felizmente alguns pasteleiros com imaginação enriqueceram os quequezinhos com nozes, chocolate ou bebidas espirituosas, ou com outra qualquer coisa que os torne mais divertidos.
Também os ingleses tentaram tornar mais divertida a farda masculina, daí, nos sapatos, os berloquezinhos, os mocassins, as franjinhas, tudo isto sem sair do código vitoriano do college...
Contudo, a moda masculina em Portugal ainda sofre desse ridículo estigma. Fala-se da nossa indústria do calçado. É uma indústria sem design, um mastigar contínuo de velhos modelos cuja forma vem do que os meninos ingleses calçavam para ir para a escola há sessenta anos atrás...
Por isso é que eu, quando quero comprar um par de sapatos, respiro fundo e debito todos os mantras que conheço e mais alguns que vou inventando...
...acho mesmo que já desisti. Vou comprando botins, todos iguais, alguns até no Verão uso... e ténis, sneackers...
E mulheres? Agora já começo a encontrar mulheres como gosto, vestidas com uma certa sofisticação...houve uma altura em que era quase como os sapatos. Normalmente, as que saíam comigo andavam para aí a embasbacar o povo...
Uma delas, educada em outras paragens, afirmava que nas mesmas só os nerds se vestiam como os nossos queques ou betos, por falta de imaginação, por preguiça cultural...

E isto na moda...
...e quando se chega à foda (ai que feio, é um termo muito cru, muito violento... as consoantes agridem as vogais, principalmente na primeira sílaba)... então os queques, para não fazerem saltar da cadeira as pessoas que eu fiz saltar quando escrevi... foda...

Vá lá.
Dêm saltos na cadeira.
Pulem.
Mas habituem-se... porque eu é que estou certo.
Podem continuar a partir a mobília... Paços de Ferreira agradece...ou, já tomaram juízo e compram no IKEA para os senhores do móvel abrirem os olhos e preceberem finalmente que aparelho industrial, já o têm e agora só falta dar emprego às dezenas de putos que saem dos bons cursos, que há cá, de design industrial?

...continuando...os queques, para não fazerem saltar da cadeira as pessoas que eu fiz saltar quando escrevi foda... inventaram a queca.

Nunca dei nenhuma. Mas com isto, acho que já fodi uma deficiente forma de ver as coisas, como sempre.

61 comentários:

D.Antónia Ferreirinha disse...

O meu primeiro pensamento foi: - este senhor um dia, não sei quando , deixou em comentário que queca era bolo e que não gostava do termo.
Ora a bem de verdade e porque essas coisas não me ferem nem fodem a sensibilidade, prefiro a palavra foda a queca, até porque a foda implica qualquer coisa que se encontra para lá de seco...., rsrsrs, o que não acontece com o queque, ou será com a queca?
.......
Beijinho.

Rocket disse...

d.antónia ferreirinha

cada vez que ouço ou leio a palavra "queca" é como se uma unha passeasse ao longo dum quadro de ardósia...

nunca é tarde para o bom gosto, mesmo que ele seja de difícil digestão cultural...

beijinho

Afrika disse...

LOL LOL LOL Os Ingleses dizem "Have/Had a Shag" pra dar uma "Queca", os Espanhóis dizem "Hechar um Polvo", quanto aos Franceses não sei (mas vou perguntar!).

Quanto ao dar uma ou a ter dado uma queca... ao me lembro nunca de ter usado o termo. Estou contigo quanto ao termo Foder! Por que no fundo sexo é mesmo isso! por mais crua e fria que a realidade seja.

Su disse...

esse termo é mais utilizado no rectangulo:)
aqui é foda mesmo:)

jocas maradas..sempre..sem medos que não há tempo, pachorra nem cinismo para isso...........

D.Antónia Ferreirinha disse...

Não sei porque é de dificil digestão cultural?
Não considero, mas.....
Beijinho.

O Pinoka disse...

Não sei como é que te arranjas, falas em queca, metes um felino no meio.
Abração

blueminerva disse...

Uma queca anunciada é, regra geral, uma queca mal dada... digo eu que nem percebo muito de quecas.

Um beijo na testa e outro na bochecha.

Tá-se bem! disse...

Eu não saltei da cadeira! Quer dizer que estou no bom caminho? :| Mas os putos ainda dizem "queca"?? ahahah

Abraço

vita disse...

Eu nem preciso dizer que prefiro nitidamente dizer foda..mas achei gira a tua "dissercação" sobre o assunto.;)

Rocket disse...

afrika

get laid, baiser...nenhum termo é tão rasca e pobre como queca...isto dito por um amigo meu que come espanholas, inglesas, francesas, italianas, alemãs e holandesas há vinte e tal anos...por falar nisso, comer, é um termo muito mais simpático. desde os primórdios da psicanálise que tal é aceite. comer significa integrar o outro, o que é um acto de amor de intensidade variável. aliás o canibalismo em si também o é...veja-se o caso do japonês que devorou literalmente a amada nos anos 80 em paris. ou de outros recentes...

enfim, é assim...

a primeira vez que ouvi hechar um polvo foi num utilitário com os estofos cobertos por pele de leopardo e matrícula espanhola... há 20 anos...

bjokas

Rocket disse...

su

não deixem que aí chegue! aqui tem que ser exterminado!

jocas maradérrimas

Rocket disse...

d.antónia ferreirinha

é-o porque "foda" é mais agressivo que a outra palavra inominável... mais carnal...o povo precisa de se habituar...

bjinhos

Rocket disse...

o pinoka

anti-queca, meu caro, anti-queca...

abraço

Rocket disse...

blueminerva

eu de quecas não percebo nada...zero...

...agora de fodas...isso é outra história.

és mesmo querida, depenicados para ti também...com carinho

Rocket disse...

tá-se bem

tá-se bem nesse caminho sim senhor...

vê lá tu, dizem queca. têm que começar a ouvir foda mais vezes... e os crescidos também...

abraço

Rocket disse...

vita

o que gostas é de fazer, e não de dizer seja o que for...né? morte à queca!

bjinho

Magucha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rocket disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rocket disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Magucha disse...

Que dizer? Este tema é... fodido.

(e não gosto dessa palavra, nem de queca. Tem de haver algo com uma sonoridade mais... e menos...)

Jinhos

Rocket disse...

magucha

foda é um termo agressivo e queca ridículo...
aceitam-se criativas sugestões...

bjinhos maguinhos

Magucha disse...

Vou dormir no assunto, e talvez tenha uma resposta brilhante amanhã. Por agora mantenho o "lixado com F grande". =)

Jinhos

Xunana disse...

Foguete no seu melhor!
Foda, queca, pinocada, tareia, ver o padeiro, afogar o ganso, tirar a febre, e outros tantos de que não me lembro são tudo termos para falar de SEXO. E se é bom falar (ou escrever) sobre sexo, melhor é fazê-lo.

Beijo grande

Rocket disse...

maguinha

LOL

escrevemos sobre PRAZER. e não existe motivo para olhar para o termo na sua vertente menos boa, certo?

muitos beijinhos maguinhos

Rocket disse...

xunaninha

disseste tantos e escolheram o pior...já me tinh esquecida das tuas tareias...da expressão, claro, amiga..eh eh


beiiiiijos

Kikas disse...

Foda, queca ou amor é tudo a mesma acção, desde que exista o acto de penetração.
O contexto (e a pessoa em questão) é que classifica o acto :-)
Por exemplo, encontro de uma noite e nunca mais a vês na vida = foda.
Amiga colorida que te vai preenchendo as necessidades físicas conforme aparecem e vos apetece = queca.
A senhora com quem estás casado/vives em união de facto/amiga bem mais do que colorida e que poderás chamar de namorada/termo a utilizar quando se quer dar a volta a uma queque sem ferir susceptibilidades = amor!

:-))))))))))))))))))))))))

Rocket disse...

kikas

há falta de melhor, utilizo a palavra foda em todos os contextos que mencionaste. em cada um deles tem o condão de despertar os sentidos...sem desprimor do amor que, se chega a instituição se torna algo bafiento e protocolar...uma foda é melhor que um espanador de penas de avestruz...
muitas vezes, se a não há como tal...ele é procurada em outro lugar...

queca nunca utilizo, e espero que desapareça da nossa língua, esse...dismorfismo ; )

bjinhos cavalinhos

Patti disse...

Eu não gosto de nenhuma das duas.

Também não sei qual é a alternativa, mas se tiver de usar, digo a primeira em vez da segunda.
Desculpa se te arranhei a ardósia.....mas a outra é demasiado crua e hostil.

Estou à espera que nasça outro Eça para inventar Uma com qualidade.

Mlee disse...

Semântica sexual ...

Rocket disse...

mlee

aqui há de tudo...é como um bolo-rei. eh eh

bjinhos, maninha perdida...

Rocket disse...

patti

não tenho tempo para esperar por outro Eça, vamos lançar um concurso público...

LeniB disse...

foda-se....esqueci-me do que ía dizer...
(sexo a mais provoca amnésia e outras merdas que agora não me lembro)
então quer dizer que os betos, os copinhos-de-leite, os queques (imitação rascas dos bifes) inventaram o termo, acrescentaram os berloques nos sapatos, montaram fábricas em P. de Ferreira e os novos designers, ou coisa que o valha,não arranjam emprego no IKEA...é isso? lol
eu tb não queco, porque se me colam as migalhas nos dentes...
bjs

Rocket disse...

leniB

LOOOOOOOOLLL

esta faz-me lembrar aquelas sinopses para rir do grandes clássicos, que circulam por aí na net...

sexo a mais...huuuumm

bjinhos

Patti disse...

Leni:
:)

Gi disse...

Enxaqueca, panqueca
Mia queca:)

Rocket disse...

Gi

pois é. tanto sítio onde pode ser bem aproveitada e vai parar... à alcova...

bGinhos

Coragem disse...

Nem a queca, nem a foda, me fizeram levantar da cadeira...
Mas a verdade, é que não gosto, nem de uma nem de outra...
Não as aplico, literalmente (lol)

Gostos meu caro, gostos!!!

Bom fim de semana

Rocket disse...

coragem

eu também pensei, um dia, enveredar pala vida monástica, mas desisti quando me informaram que não havia p'carias lá no mosteiro...

sugere lá então um termo elegante que substitua os dois...sou sempre eu..safa...

LOL

Bjinhos

Magucha disse...

Rocket,

Ah estávamos a falar sobre prazer? Como o tema era quecas, pensei que não tivesse nada a ver! ;)

Jinhos

Rocket disse...

maguinha

LOL...devia ter mudado o nome para "o fim da queca"...seria... épico!

bjinhos maguinhos

alfabeta disse...

Os ingleses são uns saloios, e também estou de acordo que as mulheres estão a ter mais gosto agora, o que detesto ver , são mulheres já maduras com topes e as banhas de fora, será que não têm um palmo de testa para pensar que estão numa figura horrível?

Olha eu agora com 36 anos , mesmo sendo magra, vestir uma mini saia daquelas que parecem mais cintos e tope a ver-se o umbigo e tal e coiso?

Por favor, as pessoas têm que olhar para as idades!

Rocket disse...

alfabeta

esquece as idades...eu só vendo. ou então, tapando os olhos ou desviando a cara...

bjinhos

Coragem disse...

ahahahah, lembrei-me de uma aqui para estes lados:

"fuerada"

"dou-te uma daquelas fueradas, que na taguentas nas caderas"

ahahahah


Bom fim de semana

alfabeta disse...

Eu falava nas idades no sentido de que há roupas para todos mas tem que se ter gosto a vestir , moda não é sinónimo de vestir bem, capiche?

Rocket disse...

coragem
ah ah ah
ainda não parei de rir...nem sei como continuo a teclar...

ah ah ha

Rocket disse...

alfabeta

esquece a moda...ah ah ha...capito.

a moda é um mero guideline...quem a não segue e mesmo assim tem carisma é quem conhece o segredo do vestir bem...

já ouviste falar de beau brummel? é graças a ele que os homens (e as mulheres...) andam hoje de calças...

se o assunto te fascina faz uma pesquisa...

beijinhos

LeniB disse...

Hamm??
gaita...esqueci-me outra vez do que ía dizer...
Alguém quer um queque? Estou a ficar com fome...
Já agora, que tens tu a dizer sobre "dar uma pinocada"??
Como terá surgido esta expressão? Terá alguma coisa a ver com o nariz do pinóquio?
Será que o pinóquio pinocava enquanto esperava pelos queques do gepeto?
Será que foi o gepeto que "montou" a primeira fábrica em P. de Ferreira?
(patti :))))) códigos, senhor...são códigos...

Rocket disse...

leniB

para fazer uma pausa nas p'carias e pra continuares a falar em código tranqulamente coma patti:

São Pedro tem que ir à casa de banho e pede a Jesus para tomar o seu lugar às portas do Céu por uns instantes.
Enquanto Jesus o substituia, alguém bate à porta.
- Quem é?
- Sou um pobre carpinteiro à procura do seu filho...
- Um carpinteiro à procura do seu filho? E como é o seu filho?
- Bem... ele tem uns buracos nas mãos e nos pés...
Jesus abre a porta e grita:
- Papá, papá!
- Pinóquio, Pinóquio!

D.Antónia Ferreirinha disse...

Rocket eu percebi, apenas quis salientar o facto de que não o deveria ser.
Beijinho.

Maria Cardeal disse...

Rir contigo para terminar meu dia...

Rocket disse...

d.antónia ferreirinha

eh eh
então eu é que não...um grande beijinho

Rocket disse...

maria cardeal

ris-te com todos nós...viava a boa disposição!

Laura disse...

Não gosto da palavra "queca", é uma questão de som, o que me faz ou não gostar das palavras, independentemente do seu significado.
Mas também não gosto do bolo, acho seco, e os "queques" também não gosto, desconfio sempre de gente muito penteadinha e que tratam as crianças e os animais por você e tal.
Queca de "dar a queca", também não gosto, não me soa bem, e não sei porquê também me soa a algo rápido e tolo.Neste caso, prefiro termos mais ordinários e vulgares.
Da tua dissertação gostei muito, e da foto também.
Desprezo as touradas e não compreendo quem quer manter tradições de teor bárbaro, mas por acaso acho as pegas, jogo limpo.
Pois e quem protege as criançinhas desta imundice toda? Não sei.
Volto.
Beijos

Laura disse...

retiro a parte das touradas, era conversa com outro blog.

Maria Manuela disse...

Eu cá digo fode-me...
Queca-me não me soa bem !

bjo

Rocket disse...

laura

em sintonia..até nas pegas...de touros. aliás já que falas nisso tenho uma catrefada de amigos forcados para aquelas bandas...
eu teria cuidado naquele caso...

bjinhos

a sintonia é sempre agradável acima das sobrancelhas

Rocket disse...

MM

eis um argumento imbatível, nem há maisqueca para ninguém...

beijos

Sorrisos em Alta disse...

De facto há expressões que não lembram ao diabo.

Equiparado ao queca, há o saltar para a cueca.

Mas para a cueca para quê?
E ao menos quando está vestida em alguém?
Ou pode ser mesmo quando está na gaveta?
Ou no cesto da roupa suja?

Rocket disse...

sorrisos

eufemismos...vão-se...como deve ser, né?

abraço

alfabeta disse...

Tu és terrível, bolas,very good à brava!

Rocket disse...

alfabeta

terrível era o beau brummel...ridicularizou toda uma geração antes de a obrigar a vestir-se de uma forma racional...


bjinhos