sábado, 17 de maio de 2008

A Desculpa do Elefante

Como nasceram as ferramentas?

Em termos funcionais, possuímos um corpo débil, comparado com os nossos primeiros competidores, no mundo animal. Não temos velocidade que chegue (umas pernas fraquitas), força que chegue (um sistema muscular que é uma anedota), nem sequer protecção suficiente (se dependesse da nossa pele, estaríamos todos mortos de calor, frio ou de... qualquer outra coisa).
Comparados com um gorila, um leão, uma águia, uma carpa, um búfalo, ou um periquito, somos mesmo...a vergonha da selva.

Por isso tivémos que reeinventar um novo corpo com a ajuda do cérebro, o nosso único truque, e das mãos, que dão realmente muito jeito.
Não temos força nos braços? Uma alavanca é a solução. Se não chegar, vamos evoluindo até chegar ao braço dum buldozzer. Chega? Depois apareça lá o tal gorila...
Não há dentes, garras, algo que faça estragos a sério como os dum tigre, ou as dum milhafre. No problem....uma faca, uma flecha, uma bala, resolvem o assunto.
E voar? Fartos de olhar para o céu com inveja dos pardais, lá inventámos nós coisas com asas... com casa de banho e tudo..
Não temos protecção suficiente? Uma pele de animal abriga-nos do calor e do frio. Uma armadura, dos golpes em batalha. Um colete Dragon Skin protege-nos de tudo, menos de um apito...
Ai pai... Queria ver tão bem como uma águia... Não fiques assim filho... já temos o Hubble...

Pronto. Já estamos até em superioridade, com este novo corpo. Já podemos dar cartas no mundo animal e vegetal. E damos. Estamos metódicamente a destruí-lo. Deve ser vingança por aquilo que ele fez aos nossos avós das cavernas quando eles, coitados, não podiam recorrer a uma P90 com munição perfurante ou a uma Metal Storm®...

Ok. Os animais estão sobre controle...os outros animais.
Porque os mais perigosos... esses, ainda somos nós.
Falo por mim. Sou o meu mais terrível adversário, e as vezes em que me venci são as vitórias de que mais me orgulho. As derrotas auto-infligidas são as que me mandam realmente abaixo...

Mas os outros...também são um perigo. Não porque nos façam mal, mas é necessário cuidado com eles. Muito cuidado.

Conhecem aquelas placas perfuradas colocadas nas paredes das garagens onde estão desenhadas as ferramentas a colocar lá no fim do dia?
Pois.
Nós também temos disso, mas não é com chaves de estrela, alicates, chaves de boca, chaves de fenda, Philips, Pozidriv, Torx, Precisão, Jogos,luneta, sextavadas, Stillson, Martelos, Serrotes, Corta-rebites, Fitas métricas, Esquadros, X-atos, Níveis, Tesouras, Limas, Espátulas, Escovas de arame, Pés de cabra, Garribaldes, Agrafadores, Funis, etc…

A nossa placa de ferramentas é diferente...

Para controlar vontades, as minhas ferramentas são... sorrisos. Cada qual com a sua numeração lá na plaquinha perfurada pendurada na parede.
A minha voz é outra outra ferramenta extremamente útil: quanto mais baixo falo, mais os bichos se encolhem.
Essa história do "parto-te o focinho!" só funciona em termos dissuassores. Tenho na família um campeão de boxe, que até conduz agressivamente, por vezes. As vezes em que baixam os vidros dos carros para o insultarem com o pior... e ele continua, impassível. Depois, se inquirido, responde: "sabes as chatices que quase toda a gente lá do ginásio (ele tem um ginásio de desportos de combate) tem com a Justiça por ter dado uns açoites em alguém em merdas destas? São notificações, tribunais, penas suspensas, chatices, dinheiro e tempo perdido..."

O grande problema é com o nosso desempenho. Não podemos ser melhores que os outros. Assim de repente.

Em termos laborais, por exemplo, um patrão adora isso. Enche-lhe os bolsos. Os colegas não.
E aí chegamos a outra ferramenta: a Política. Compromissos, alianças, protocolos, território, diplomacia.
A política é complexa. Como qualquer negociador de reféns sabe, uma das tácticas utilizadas é tornar as condições dos reféns e dos captores o mais miseráveis possível, de forma a dirigir o ódio para um novo inimigo, no exterior, e criar uma tácita aliança entre eles.
Já vi alianças serem criadas entre quem mais se odeia para combaterem um inimigo comum: uma ameaça comum.

E contra esse tipo coisas não há charme (outra) que chegue...

Mas a ferramenta a que eu acho mais graça é o pedido de desculpas.

Um pedido de desculpas funciona num nanosegundo.
Pode transformar a maior fera num gatinho de meses, nesse limite de tempo. Um pedido de desculpas é uma ferramenta diplomática de peso: pode evitar uma guerra. Um pedido de desculpas por vezes exige-se, como compensação, ou seja: pode valer o equivalente em muitos milhões de euros. Um pedido de desculpas foi o que o mundo muçulmano exigiu a este Papa fascizóide que nós temos quando ele abordou duma forma filosófica a sua cultura. Um pedido de desculpas pode calar uma fêmea que nos atazana durante uma tarde inteira por causa da merda dum cu qualquer... Um pedido de desculpas pode acalmá-la até mesmo em TPM...

Um pedido de desculpas até pode fazer esquecer algo, o que é um milagre!

Eu cá utilizo a palavra desculpa bué da vezes... não custa nada. E é uma farramenta do catano...
Mas normalmente, e desculpem lá (vêm?) o termo... CAGO no pedido de desculpas alheio.

A sinceridade do arrependimento sente-se, não necessita da verbalização duma ferramenta diplomática barata.

Mas existe uma desculpa pela qual eu nutro um certo... carinho:

A Desculpa do Elefante.

Trata-se de algo do género: " desculpem lá as palhotas, as culturas, as árvores que destruí à minha passagem...Que querem?...EU SOU GRAAAAANDEEEE...

36 comentários:

miguelpontocom disse...

Os elefantes também fumam?

vita disse...

As desculpas não se pedem..evitam-se..;)

Rocket disse...

miguel


depois do publicar...fónix...lembrei-me do sócrates. esse não é grande...

e não tem desculpa também

Rocket disse...

vita

DESCULPA :) mas não acho, divirto-me a utilizar esta ferramenta que não vale um caracol...

D.Antónia Ferreirinha disse...

Um pedido de desculpas fica sempre bem,e é de bom tom, :-), no entanto o mesmo não será preciso quando as pessoas demonstram arrependimento sincero de algo, por gestos.
Beijinho.

Rocket disse...

ternura

eh eh. DESCULPA LÁ, mas acho que vais ainda mudar esse nick...


beijinho com muita TERNURA

LeniB disse...

Conheço muito boa gente que podia pedir desculpa pelo simples facto de ter nascido!!!

Adore disse...

"DESCULPA" é uma palavra tão banalizada, que dá a sensação que já ninguém sabe o verdadeiro significado da palavra.

Rocket disse...

lenib

Um dos raros momentos em que utilizo a palavra com convicção é antecipadamente...


antes, não depois...por isso: DESCULPA-ME por existir...

:-)

beiiijos

Rocket disse...

adore


é baratinha. mais baratinha que no chinês, que me DESCULPE...

DESCULPA mas j'adore comprar no chinês...

beijos

Su disse...

gostei desta coerencia
gostei desta sintese historica

qtb mais baixinho falo, pior estão as coisas........
desculpas só as mencionadas são validas, as outras para mim nem existem

apesar de haverem mtos a fumar.....
só um teve a infelicidade de pedir desculpas, um disse qeu não se lembrava q passava da meia noite e coisa e tal, outro disse que fumava no privado e coisa e tal, o pior dos animais pediu desculpa qd deveria estar calado, qto muto vinha dizer q tinha sido multado...a bem da nação.....enfim

animais,,,,,,,,,,,,,,na realidade temos todos um cerebro , mas só alguns o utilizam e outros utilizam mui mal.......não há duvida q é uma desculpa de chefe da merda


jocas maradas

Su disse...

só hoje é que reparei que esta casa tem sistema de censura nos ilustres "comentos"

opssssssssssss

isto sim é cena de administrador

este meu comento pode ser activado ou não.....:)))

caso o seja ....será

Rocket disse...

su


DESCULPA, mas...até concordo:-)

Qunato à moderação de comentários é uma ferramenta útil. Por exemplo, visitei um blog e apareceram lá comentários que vão embaraçar a proprietária e ela ainda nem sequer se deu conta disso...

Na verdade, nunca a utilizei como censura porque não me coloco, a exemplo da mencionada, em situações de embaraço na web, nemn unca recusei nenhum comentário exceptuando aqueles que me enviam, tipo:" passei por aqui pra te isto ou aquilo" porque sabem que tenho comentários moderados. Na verdade não é para me proteger a mim, eu não preciso. É para proteger o resto dos comentadorres e leitores do blog de inconveniências e deselegâncias que por acaso nunca aconteceram...


bjos

Rocket disse...

su


DESCULPA mas sou supersticioso... este é so para passar do 13...arghhh

bjos

Coragem disse...

A palavra "desculpa", tem muito que se lhe diga,

Pode se aplicar,

olha desculpa aí qualquer coisinha...ironico

antes do desculpa há o olhar, esse a meu ver pede as desculpas sinceras...

Por este meio os olhos, são as palavras, voltamos ao mesmo.

Depois há os que pedem desculpa por tudo e por nada, os que acham que nunca as devem a ninguem, e ainda aqueles que não sentem o que dizem...

Não lembro de ouvir um pedido de desculpas da boca do homem com quem partilho a vida há 20 anos.
Sinceramente? Não precisei.

Rocket disse...

coragem

"Não lembro de ouvir um pedido de desculpas da boca do homem com quem partilho a vida há 20 anos.
Sinceramente? Não precisei." ora aí está onde quero chegar...

a "barateza" do termo.
ainda bem que gostaste dos alemães de há pouco...

LeniB disse...

Rewind, please.

Rocket disse...

lenib

eu ia fazer alguma pequena maldade...na certa.

muito pequena, claro...

beijos

Tá-se bem! disse...

E eu a pensar que era mesmo referente ao Sócrates .. ;))
ehehehe

(vai lá ver a minha ferramenta tecnológica :P)
Bom FDS Abraço

Rocket disse...

tá-se bem

DESCULPAAAA...OOHHH...

o caramelo não é grande, é meramente mediocre. aliás estou admirado como alguém tão medíocre ainda é 1º...ou não estou?

vou lá, claro!

abraço

Safira disse...

o 'DESCULPA' de hoje quase pode ser usado em vez do 'por favor' de tão repetido que é. DESCULPA lá, podes passar-me o dossier azul?
DESCULPE, dá-me licença?
Olhe, DESCULPE, diz-me a que horas passa o nº 20 para a Picheleira?
A malta passa o dia a pedir desculpa, essencialmente só por abrir a boca.

Não se aguenta o tom apologético deste país, na verdade. E estou como tu, as apologias dos outros passam-me um bocado ao lado. Quer seja o 1º a pedir desculpa por fumar (por amor à santa sondagem de popularidade) ou os jogadores do benfica a pedir desculpa aos adeptos por terem levado 7 do Coruna (para evitar verem os carrinhos de luxo riscados à porta do estádio), há um certo ar de falsa humildade. Só para ingles ver. Eu cá, como não sou inglesa, acho isto tudo uma palhaçada.

Só não concordo contigo quando dizes que o 'desculpa' basta para te calar uma fêmea depois da suprema prevaricação que mencionas. Até podes pensar que sim, mas é só porque é o que a fêmea quer que penses, meu caro amigo ;)

Rocket disse...

safira

É uma palavra baratucha. Utilizo-a a a maior parte das vezes por irónico gozo. E é vê-la a funcionar estúpidamente, esta ferramenta diplomática de pechisbeque...

em relação à suprema prevaricação, não fui específico, por isso... suprema, suprema... referia-me a ligeiros mal entendidos. E não na 1ª pessoa. Essas coisas não me acontecem há muito tempo... Não o permito.
Contudo nesse âmbito existem coisas que não se perdoam, claro.

Crimes são crimes.

Na dúvida, um Dostoievski. Uma boa ferramenta...


beijos miaus

Patti disse...

Desculpa lá, mas eu raramente peço desculpa.
Penso bem antes de agir ou de falar.

E também não sei lidar muito bem com os pedidos de desculpa dos outros, principalmente dos adultos como eu.

Sou um bocado intolerante.

Rocket disse...

patti...pediste, eh eh

eu só peço no gozo, de novo o afirmo, pelos motivos com que caracterizo o tal pedido de desculpas, neste post.

a amplitude da minha tolerância é a mímima possível.

o resto está escrito...


beijos

Afrika disse...

hummmmmm... depois de tanta "desculpa" fiquei um pouco a modo que mal disposta. Desculpa, acho que vou ali e venho já. LOL

Bjk

Rocket disse...

afrika

DESCULPA, mas a DESCULPA é o tema...

bjos

D.Antónia Ferreirinha disse...

Aceito o beijinho com ternura, mas não vou mudar o nick, porque quando decido mudar algo, é porque a hipótese de mudança já foi ponderada e amadurecida.
Gosto deste nick, porque nutro uma enorme simpatia por essa senhora chamada D. Antónia.
A explicação está todinha no meu blogue.
Para ti deixo um beijo de TERNURA.

Rocket disse...

Dona Antónia Ferreirinha*

já vi que tu viste...
Posso não concordar contigo mas dou tudo para defender aquilo em que acreditas. Chega?

:)


bjos

*ainda por cima é longo...depois queixa-te se eu errar ao escrevê-lo..

Mlee disse...

"Eu sou GRAANNNDEEEE" ... LLOOLL ... é o que eu digo, adoro sempre a cereja em cima do bolo! Das ferramentas que referes, uso muito a dos sorrisos, vários e numerados de acordo com as circunstâncias, e como mulher, face a adversário macho (enfim, o recurso a "fêmea" estava a pedir uma destas) menos digno de argumento, recorro frequentemente à perna traçada ou ao encher do ego ... belíssimas ferramentas.
Face a coisas como a "merda dum cu qualquer", tenho uma ferramenta belíssima, aponto-os na rua e digo, "vááá, olha lá aquele cu, ali at three o`clock"!. Olhar não tira pedaço, infelizmente nem todos sabem lidar com a benesse.
beijo blue cat

Rocket disse...

mlee

not so blue...

é uma delícia privar com uma mulher com sentido de humor, faz bem à musculatura do rosto ( a propósito daquela do "vááá, olha lá aquele cu, ali at three o`clock"!) adoro sorrir... sem numeração.

beijos legais ;-)

Maria Cardeal disse...

Sou tão reles a pedir desculpas, como reles sou, a aceitá-las.
É algo (de)formação.

bjos

Rocket disse...

maria cardeal

somos dois, como leste.

beijos

Carla disse...

ehhehehe eu adorei as tuas ferramentas...o tempo ensina-nos alguns truques que convém não esquecermos, já descobri os teus todos, que é como quem diz.....falta-me o último
boa semana
beijos

Rocket disse...

carla

Ui! isso pensas tu! Eu cá sou uma cornucópia, um manacial deles, e, até mesmo para o objectivo que desvendas...jeeesus...

...Fólios...compêndios...

Mas isso só serve para me desgraçar aos poucos e não de vez :-)

beijos

Magucha disse...

E eu convencidíssima que a razão para os humanos terem criado ferramentas era a preguiça!

Olha... Desculpa qualquer coisinha, sim? ;)

Rocket disse...

mahuinha

eu sou preguiçoso e é graças a gente como eu que o mundo evolui...somos nós que descobrimos o caminho mais curto e mais seguro...

bjinhos maguinhos