terça-feira, 15 de abril de 2008

Religião e Moral

Lembro-me de há muitos séculos atrás frequentar aulas com esse nome.
Olhando para esses tempos longíquos, parecia-me que o propósito das mesmas seria o de moldar os indivíduos segundo os valores morais da altura.

E agora? Não há nada disso?

Encontramo-nos numa sociedade em aceleração e evolução progressiva, relativamente aos valores. Coisas que só líamos nas passagens da Biblía sobre Sodoma e Gomorra pertencem alegremente ao nosso quotidiano...O que é verdade hoje, não o é amanhã. As bizarrias de quinta feira são as realidades de segunda, e vice-versa. Compreendo que assim se torne difícil estabelecer padrões morais que prevaleçam durante um ano lectivo inteirinho, por isso...aulas de moral, já não fazem sentido.

Contudo vivemos numa sociedade com regras.
E como é que as mesmas se aprendem?

Vou dar-vos um exemplo que me pode a mim, envergonhar-me.
Quando se falava de impostos e eu ainda era demasiado novo para os pagar, a ideia que eu tinha sobre os mesmos era a de que no fim de cada ano cada indivíduo pagaria ao estado qualquer coisa como dezanove contos.
Parecia-me justo.
Contudo, a primeira vez que os paguei foi o momento da minha vida em que o termo injustiça foi mais sentido por mim: não compreendia, de todo, porque teria que dar aquela enorme quantidade de dinheiro à sociedade...não fazia, pura e simplesmente, sentido.

Julgo que faz falta uma disciplina nas escolas desde muito cedo que ensine as regras da sociedade e o porquê da sua existência, que estabeleça padrões comportamentais a seguir. Porque embora sejam os valores morais voláteis, o civismo, as obrigações e os direitos não o são...

Era também simpático transmitir uma noção alargada de cultura, ensinar as pessoas a vestir, a apreciar, a falar, a estar... a andar em público... Algo do género Etiqueta Básica 1.1...( Eu disse que tinha a solução, dois posts atrás...)

Passei por uma revolução, em Moçambique. O marxismo obrigava a uma reeducação em massa de toda uma sociedade. Vi isso acontecer. Lembro-me bem... E deixem-me afirmar que não é difícil executar uma lavagem cerebral em massa numa ditadura...

Não é necessário chegarmos a esse ponto.
Mas... lá que este povo precisa de padrões decentes... Digam lá que não...

18 comentários:

Anónimo disse...

Ana disse....
Aqui nas escolas o que se aprende é "Ser Chico Esperto",como fugir aos impostos também,mas là isso....até estou de acordo visto andarmos a pagar um balurdio para termos uma cambada de imcompetentes que nao fazem nada pelo Zé povinho (agora querem acabar com o serviço Nacional de Saude,jà nao bastava termos que nos levantar às 5 da manha para Marcar uma consulta),e é so jogadas e cartas por baixo da mesa,que Paguem os ricos!
Beijinhos

Rocket disse...

ana

Se me disseres onde é eesa escola faço de novo a escolaridade obrigatória, já paguei na minha vida fiscal alguns mercedes para os srs drs do governo... chega!...mas não chega...

Afrika disse...

"Digam lá que não..." Nao. Por que eu sou uma menina bem mandada... LOL

Rocket disse...

afrika


Huuummm...

Marta Teles disse...

Eu também tive aulas de religião e moral, se calhar é por isso que não penso só em mim, rsrsrs.
a moral e os bons costumes implementam-se com a educação que nos é dada, embora às vezes nem assim se assegure isso.
Beijinho.

Xunana disse...

Resumindo e baralhando, não custa viver, custa é saber viver.

Beijo grande

Kikas disse...

Sim, mas essa disciplina chamar-se-ia Civismo e Cidadania e não Religião e Moral...

De muitos andarem a cuspir para o lado sobre as suas responsabilidades é que isto está assim. Qualquer dia estamos como nos EUA em que SNS é uma miragem! Ou tens seguro de saúde ou bem podes morrer à porta do Hospital! E nem todos têm isso...

Rocket disse...

marta teles

o bom fundo que temos é mesmo isso: algo bom que temos no fundo de nós. Ninguém lá o coloca. Nasce connosco e encarregamo-nos ou não de o cuidar...

Não precisamos de uma educação para sermos pessoas..."mensh". Ajuda, mas não é o fundamental. Exemplos são o que abunda de extremos relativos ao assunto...

beijo de carinho

Rocket disse...

Exactamente, xunaninha, uma aula onde se aprenda a viver!

Rocket disse...

Kikas

existe um filme admirável com o denzel washigton sobre isso, não me recordo do nome...


bjos

Magucha disse...

No currículo dos 1º, 2º e 3º ciclo existe educação para a cidadania, e formação cívica. Na página do Ministério da Educação não é claro se são obrigatórios ou facultativas, mas existem. Para dizer que o Estado se preocupa com essas questões, e não para realmente educar as pessoas para funcionarem civilizadamente na Sociedade. Este assunto daria pano para mangas... Consequência das novas "teorias educativas", e da mentalidade anti-autoridade, suponho.

Bj

Rocket disse...

maguinha

vejamos se a programação tem realmente interesse no âmbito que referi...


bjinhos maguinhos

Carla disse...

no âmbito das disciplinas do 5º e 6º anos há uma disciplina cuja finalidade, pelo menos na teoria, devia ser essa...o problema é que na prática nada disso tem importância.Os valores que se promove actualmente visam apenas a competitividade numa sociedade que mais parece uma selva...atenção que não tenho nada contra a competitividade desde que ela não implique anular valores morais e sociais importantes e dos quais depende em larga escala a sobrevivência do homem enquanto ser humano e não máquina
beijos

Rocket disse...

carla

Tenho que estar atento...a minha cria fez a primária num colégio maravilhoso, o Pestalozzi. Lá, os valores com que generosamente se aspergiam tinham a ver com competividade, mas a um nívell em que a humanidade de cada um era potenciada. Saíam de lá à vontade consigo e com o mundo...Tenho pena que tal filosofia tenha estado presente na vida dela apenas por quatro anos...

Mlee disse...

Aulas de religião e moral ... do que te foste lembrar!!! xiiiii Ainda me lembro dos fascículos, com imagens de jovens unidos e em entreajuda... anos luz!
Disciplina nas escolas sem que os professores tenham autoridade para a impor não é tarefa simples e aulas de etiqueta básica .. tinhas que começar pela geração dos pais, algo me diz que o problema vem daí, a falta de autoridade, de disciplina, de simples e elementar interesse, vem daí.
Beijinhos

Rocket disse...

mlee

Porque julgas que a malta tem notas tão más a matemática? O Dr Freud explica...


bjinhos

Bel disse...

Os jovens tem que ter um padrão a seguir e muitas vezes o que seguem é um padrão muito tortuoso.

Também tive as tais aulas de Religião e moral. Uma vez tive o desaire de uma madre me apanhar a ler um livro do Nobody (Nody)
e zás trás RUA MENINA
Tudo de bom

Rocket disse...

bel


ainda bem que não levaste qualquer coisa do Henry miller... senão a madre ficava-te com aquilo toda contente...


bjos