terça-feira, 8 de abril de 2008

Jump!

Pois é. Tenho alguns anitos. Mas querem saber uma coisa? Nunca me senti tão bem.
Cheguei a uma altura da vida em que tudo se esclarece, em que as dúvidas se esbatem com um sorriso e em que se pode chegar a qualquer lado.
Mas isso sou eu. Talvez por viver de forma diferente da maioria. Eu explico: A maior parte das pessoas que têm a minha idade, envelhecem.
Eu não.
Recuso-me. Tenho consciência que o envelhecimento é pernicioso porque define.
Define tudo. O que existe de melhor em nós e o que existe de pior. Se somos chatos ficamos chatérrimos, se somos bonzinhos ficamos manteiga, derretemo-nos num líquido gorduroso...
Eu cá, tendo consciência disso, opto pela auto-análise e uma constante renovação...
Todos com a minha idade utilizam termos do género: "pois, não estamos a ficar mais novos", ou "É a PDI..." ou coisas assim. Fujo dessas tretas como o diabo da cruz. Fico estupefacto quando o ouço, e sem dúvida que não me revejo, de todo, em tal degradação. E como poderia? Tenho uma saúde de ferro, alimento-me com cuidado, sou viciado em exercício, adoro transpirar, tento viver nos meus dias em termos culturais, dá-me prazer. Tenho um andar e um olhar felino e uma presença agressiva. Passividade, não!... nop!
Não utilizo frases como "no meu tempo...". O meu tempo é agora. Ouço o pop de agora, curto a moda de agora, olho até para o futuro, tentando adivinhá-lo, o que amiúde acontece (é outras das vantagens da experiência, adquirir a magia do vislumbre...).
Talvez seja por isso que, à excepção de alguns cabelos brancos que acho que me ficam a matar, pareço ser dez, e às vezes quinze anos mais novo.
Tenho uma filha adolescente que adora a minha companhia porque falamos a mesma linguagem e porque comigo ela enriquece, mostrando-lhe eu coisas que ela não descobre no seu círculo de amigos, como cinema de vanguarda e as mais recentes manifestações artísticas, explicando-lhe tudo duma forma divertida. E até nas coisas do passado, eu com cuidado e maestria faço situar na realidade do seu presente. Além disso, é cool ter um pai cool...
Pode ser que um dia este meu estado se altere, pois tudo é possível. Embora, olhando para os exemplos da minha família, não o creia. Não existem velhas gaiteiras nem nada disso, apenas pessoal activo e vivo, com carisma e uma saudável dose da tal "loucura". Os mais novos, ficam satisfeitos com o que os espera, olhando para nós...

Sei que muitos que me lêm têm menos uns anitos. Talvez este texto vos ajude daqui a uns anos a fazer-vos sentir tão bem como me sinto comigo mesmo.
O meu tempo é agora!

28 comentários:

Afrika disse...

Tao bom poder ler-te assim! Desejando que o teu tempo seja agora... sempre!
Bjo

Carla disse...

bom deixa-me dizer que concordo plenamente contigo..."o meu tempo é agora".
Não renego nada do que já vivi, porque me ajudou a ser quem sou hoje, mas a verdade é que gosto muito mais de mim agora do que há uns anitos atrás...e tenho a certeza que vou gostar muito mais de mim daqui a uma década do que gosto agora...quando ficar velha, quero desaparecer...simplesmente
beijos em sintonia

Magucha disse...

A idade física têm bem pouco a ver com a idade mental. Há pessoas que aos 18 parecem velhos de 80 anos, e pessoas de 80 anos que resolvem fazer um safari na África do Sul, como a minha avó.
Fazes muito bem em cuidares de ti e manteres-te actualizado ao que se passa. Há hoje em dia um culto da juventude, mas da forma errada - passa a mensagem de que se deve fazer de tudo para parecer fisicamente que se tem 20 anos, em vez de cuidar de si próprios e aceitar as primeiras rugas e cabelos brancos com naturalidade, e manter a mente jovem e dinâmica.

Só não concordo com uma coisa. Não consigo ouvir apenas a música pop de hoje. Pode ser ignorância minha, mas há imensas bandas que me parecem repetitivas, e misturo sempre musica de hoje, com de outras épocas (incluindo clássica). E talvez por ter muitos amigos informáticos, de vez em quando nos jantares sai a frase "os putos de hoje não sabem o que é esperar que uma cassete carregue o jogo no spectrum", ou "no meu tempo banda larga era um modem de 12 bits..."
:D

Mas eu sou suspeita. Acho fundamental preservar dentro de nós aquela criança irrequieta que quer sempre saber o porquê das coisas...

Mlee disse...

Espectáculo.
É uma postura que já se reflectia em tudo o que li aqui antes deste post. Um exemplo, sim Senhor.
Uma vida rica, preenchida, direccionada e cheia pode ser o segredo da juventude, sobretudo quando a mesma é vivida na consciência de que o é.
Beijoooo

Em Bicos de Pés disse...

Aposto que tenho mais uns que tu.

Rocket disse...

africa

e será

bjo

Rocket disse...

carla

picasso nunca foi velho até morrer...


bjos em sintonia

Rocket disse...

magucha

Continua suspeita, masmantém a mente aberta em relação a tudo, sobretudo à música.
Mozart, para mim é o que se aproxima do inexplicável e sou capaz de ouvir rammstein ou daft punk ou placebo ou...

bjos maguinhos

Rocket disse...

mlee

como disse à carla, observa o picasso...


bjos

Rocket disse...

em bicos de pés


eu cá não aposto...mas cheira-me a mente jovem, que é o que interessa!


bjos

Magucha disse...

Rocket,

Eu mantenho a mente aberta em relação à musica, e ouço sempre antes de criticar. Rammstein, Daft punk e placebo não são bandas de agora, já têm uns anitos e gosto deles há bastante tempo. Agora as bandas que sairam dos "morangos com açúcar", ou coldplay por exemplo... É "copy/paste" musical - ouves uma, e as outras são iguais, excepto a letra! ;)

Quer dizer que não sou a única que não resiste aos baloiços de um parque infantil?

Jinhos

Rocket disse...

maguinha

tens razão em relação aos anos que as bandas têm... mas as que aparecem agora, bem fltradas são excelentes...30 seconds to mars, etc...

agora estamos a falar de nbandas e não de marketing musical...morangos? só ao natural!


bjinhos maguinhos

Xunana disse...

Eu ainda sou do tempo em que...

Hoje vou mesmo rezar. Já tenho saudades de te ver na casa do senhor.

Beijo grande

Rocket disse...

xunaninha


eu também vou rezar...até partir!


beeeeeeiiiijooo

Anónimo disse...

O tempo É apenas e apesar de concondor com algumas coisas, não deixa de ser MUITO IMPORTANTE olhar para trás em especial para certos erros, para que sirvam como exemplos e orientação.

Rocket disse...

anónimo

Sileno afirmava que só os imbecis aprendem apenas com os seus próprios erros, e só com eles. è óbvio que erra torna-nos mais sábios se soubermos digerir toda a filosofia à volta do erro em si, se soubermos aprender com ele. Mas importante também é olhar quando os outros se espoalham e não fingir que não é nada connosco, que bem pode nos acontecer...


bj ou abraço, consoante o género...

sonjita disse...

Olá... desculpa invadir o teu espaço mas resolvi comentar por ter gistado do que escreveste. Concordo plenamente contigo... a idade é um estado de espirito e não uma aparência física. Há pouco tempo fiz 30 anos... sei que ainda é muito pouco mas custou-me, talvez pela ideia pré-concebida que tinha do "ser trintona" (ou trintinha como já me disseram)... quando era miúda imaginava que ter 30 fosse diferente... pensei que me fosse sentir mais velha... mas não, o que concluo é que não é muito diferente porque o que conta é o que temos dentro de nós. Acho que as pessoas têm que manter o espírito aberto e não se deixarem envelhecer... fazerem as coisas que faziam quando novas, mesmo que com menos frequência e, principalmente, fazer aquilo que lhes dá prazer. O problema é que na maior parte das vezes as pessoas desistem....
BJokas

P.S. É muito bom transmitires essa componente cultural e de vanguarda à tua filha... só vais ajudar que seja uma muída especial, com carisma e bom gosto ;)

Rocket disse...

sonjita

thats the spirit! aparece sempre, vou lá ver o teu tasco...

beijinhos

Anónimo disse...

Olá.
Gostei da conversa sobre Sileno. Realmente ele para além de um sábio conseguiu ser um grande "imbecil" o que fez com que o seu ventre opasse. E nos breves instantes de lucidez e apesar de tanto saber não o utilizava para si próprio nem para utilidade alheia. E apesar dos milénios de distância não concorco com ele, no meu caso agradeço a benção que é a Vida. Citando "De todas as coisas, a melhor para o homem é não nascer. Em seguida, mas só em segundo lugar, é morrer o mais cedo possível". A aprendizagem dele não terá sido fácil...a fórmula estaria errada?
Um abraço

Rocket disse...

anónimo

Ser sábio é vago. Todos os somos no devido contexto. Sileno (não o mitológico personagem- o que devia ter sido esclarecido) foi, e esta é que é a verdadeira conversa sobre ele, o perceptor de Aníbal que lhe moldou o carácter imperativo.
Foi Aníbal que expôs as fragilidades latentes dentro do Império Romano, que depois as corrigiu fortalecendo-se assim e prolongando-se na História por mais uns tempos tornando a nossa civilização o que é.
Quanto ao sátiro...enfim...live fast, die young, leave a beautiful corpse... muito Nietsche, muito eu...

Abraço e aparece sempre.

Gi disse...

Venho agradecer a tua visita comentada no meu canto e dizer-te que, tendo praticamente os mesmos anos que tu, e dois filhos adolescentes, também me sinto deste tempo.
Mais me sinto, quando são os filhos a dizer:)

Rocket disse...

gi

nem mais!

Patti disse...

Isso é que era bom! Eu postei hoje dia 8 de Maio de 2008, mas com o pequeno pormenor de ter sido às 00:01.

Patti disse...

Agora é que vi que postaste em Abril.....
Ok.

Rocket disse...

patti

see u in court...

Rocket disse...

patti

cherry on the cake eh eh

By myself disse...

Bem...este post substitui o "perfil do blog". Gostei de ler e já agora aproveito para concordar inteiramente contigo. Estou perto dos 47 e o meu tempo foi sempre o agora e o amanhã, saboreando cada experiência nova com o entusiasmo da adolescência.

Num concerto de rock ou de heavy metal olho à minha volta e pergunto: onde estão as pessoas que enchiam os espaços há 25 ou 30 anos? Em casa, a envelhecer e a ceder?

Não tenho hábitos saudáveis como tu (antes pelo contrário), mas curto a vida como posso e me apetece...é para isso que a tenho!

O meu puto de 23 anos está a envelhecer mais rápido do que eu....ahahahah!

Beijo e boa semana.

Rocket disse...

by myself


A tua gargalhada final é um belo sublinhar de tudo o que afirmas.

e tudo o que afirmas merece-a!

beijinhos