sábado, 19 de julho de 2008

a revista que parte costelas

Sempre li revistas femininas. Durante o meu longínquo casamento, houve, pelo meio, enorme uma mudança de casa. Na altura eram sempre grandes e, muito do esforço muscular despendido era-o no transporte de caixotes com livros e revistas. Durante essa mudança gigantesca, brilhava o machado sobre um enorme espólio de Elles, Máximas e Maries Claires. Não fui eu que decidi, mas foram todas para o lixo e fiquei com pena. Eram as únicas no mercado que, quando eu comecei a fazer revistas, possuíam capas com design com tanta qualidade como as minhas.
E fartava-me de ler aquilo. Um homem aprende muito sobre mulheres, ao ler revistas femininas.
Na altura, nos 90's, o que aprendi era que... elas sabiam pouco. E saíam, muito pouco, da casca.
Por mim tudo bem. Passei toda a década casado... Ainda hoje quando me falam do Alcântara encolho os ombros...

Mas apareceu, na nova década, outro tipo de mulher...
Esta já atrevida, culturalmente mais rica e esclarecida. E, com ela, apareceu um novo tipo de revista para lhe fornecer o apoio de artilharia: a Happy.
É claro que, como bela rémora, sigo coladinho ao tubarão. E lá estou eu a lê-la, todo feliz e contente, mês após mês.
Até mesmo em termos comerciais se adapta aos tempos, pois a circulação paga é relegada para último plano e a revista ganha o seu lucro assumindo o seu carácter de suporte publicitário privilegiado, sendo distribuída gratuitamente criando parcerias que, com uma política de vauchers colocam toda uma máquina comercial e de charme em movimento.
Tenho a colecção quase toda. É distribuída gratuitamente no meu ginásio. Basta chegar a uma das mesas e colocar na mochila uma ou mais. Normalmente duas, pois a minha cria adolescente pede-ma todos os meses. Assim, quando vou buscá-la à dança jazz, na altura tem sempre uma revista à sua espera no banco do carro.
Uma das vezes que ela me enviou a mensagem do... "Papá, não te esqueças da minha Happy..." Ia eu a ler a revista que tinha saído naquele mês e, resolvendo meter-me com ela, liguei-lhe:...tens aqui a tua Happy cheínha de artigos super-úteis para a tua existência: como organizar uma festa sexual, férias eróticas ou os melhores destinos a pensar em sexo...
Oh papá... É a sua expressão para: "tens um senso de humor embaraçante, progenitor meu."... É pelos vauchers...Dizia...
Enfim, de qualquer forma, acho que ela deve conhecer a realidade por si mesma, que por histórias contadas. E assim leva já um avanço, para as alturas em que caramelos como eu cheguem lá a tirar coelhos da cartola. Esforcem-se mais...
Uma vez, há para aí dois ou três anos, convidei uma namorada para experimentar o meu ginásio. À entrada, recolheu, toda contente, uma Happy, e passou o tempo que estivemos na esplanada a folhear e a chamar-me a atenção para os artigos. Um deles era sobre swing e ela mostrou um particular interesse.
Lá em baixo, começámos na passadeira. Eu a correr, ouvindo Cafe del Mar e ela a caminhar. Normalmente atencioso, resolvi partilhar o mp3. Ela colocou-o nos ouvidos numa das partes chillout e, após cinco minutos, devolve-mo. Quando mo entregou, lembro-me do seu olhar...estranho. Fixava-me. Dir-se-ía... com ódio...

Até que, no meio do tapete rolante, parou. Parou de caminhar!
E o tapete continuou a rolar...
Foi projectada com violência contra as passadeiras que se encontravam atrás.
Partiu três costelas.

Mais tarde, quando lhe perguntei o que tinha ela na cabeça para estacar em cima duma passadeira em movimento, referiu o artigo da Happy sobre swing... Tentava imaginar-me, a mim, numa situação daquelas, e encontrava-se cheia de raiva, pois era muito ciumenta. A ciúmeira raivosa e imbecil colou-a ao tapete rolante em movimento, que a cuspiu...

E depois... a culpa é minha...
.

55 comentários:

vita disse...

Raramente leio revistas femininas..espreito algumas na net e poucas.

E sendo assim acho que o vou deixar de fazer, não me convinha nada partir as costelas..;P

Beijos inteirinhos ternura

alfabeta disse...

Mais homens deviam ler revistas femininas, embora elas generalizem, o que é certo é que às vezes ensinam algumas coisas.

Gi disse...

Não teve um Happy ending.
A revista, claro!

blueminerva disse...

Happy, Cosmopolita, Máxima, Activa e afins... não compro nenhuma, mas quando encontro leio de uma ponta à outra. Têm sempre dicas (especialmente na área sexual) muito interessantes.
Deixa-me confessar-te uma coisa, já apanhei o meu pai a folhear a Cosmopolita e claro que quando deu pela minha presença apressou-se a fechar e empurrar a revista pró lado, como se não fosse nada com ele. Fiquei intrigada. Os meus pais estão casados à 31 anos... quero acreditar que ele já sabe de cor e de olhos fechados tudo o que a minha mãe gosta.
Ah... deixa-me confessar-te uma outra, há um lado em mim que tem bastante curiosidade no swing... pronto já disse, sou uma ordinária.
Beijocas

BlueVelvet disse...

Xi, até pareço a D. Antónia, mas não resisto a dizer: fui a 1ª:)))
Pois não lhe conhecia esses dotes.
Até consegue fazer um mulher partir 3 costelas por...ciúmes. Haja Deus!
Eu tive um episódio bem engraçado por causa do swing( babyvelvet 27/09/07).
Um pikeno todo despachado, a 1ª vez que saímos, jantando numa noite magnífica de verão, à beira rio, perguntou-me:
A menina swinga?
Eu que não percebia nada dessas coisas, nem sabia o que era, respondi com toda a calma:
Bem, como não são músicas do meu tempo, prefiro Rock.
Ficou a olhar para mim como se eu fosse um ET:)))
Ah, adoro a Happy e não falho uma, mas não há homem por quem parta 3 costelas. Nem uma sequer.
Beijinhos e bom fim-de-semana

Rocket disse...

alfabeta

na verdade são manuais de instruções da mulher em fascículos...

Rocket disse...

gi

teve...eu agora rio-me à vontade...na altura não podia...eh eh

Rocket disse...

bueminerva

que engraçado esse episódio, do teu pai. mas devo dizer-te que acho que apenas estava curioso.
eyu também o sou em relação a assuntos em que decerto jamais me envolverei...eles explicam outros.
...e que bom estarem casados há tanto tempo, as ainda assim haverá facetas desconhecidas e salutares mistérios. talvez seja esse o segredo...

eu nunca me interessei pelo swing. se duas não preciso de ajuda...

bjos

Rocket disse...

bluevelvet

a 1ª?

: )

ela não partiu as costelas por ciúmes, foi por..actividade mental reduzida...

quanto ao swing, só se o outro casal for menina-menina...

: )

bjos

Rocket disse...

vitinhaaaa



se algum dia te magoares tens uma legião de enfermeiros para te mimar, tesouro...

bejinhos enfaixadinhos

Sandra Araújo disse...

Há revistas e revistas.Já li mais revistas femininas do que agora. Há coisas paras as quais não tenho paciência.

Ps: Gostei da tua música no blog

Obrigado pelo teu comentário "No país das Maravilhas"

Rocket disse...

sandra

as revistas não é para ler... é para se ir lendo...olha gerúndio...eh eh

a música julgo que ficará só durante o verão...aliás a 1ª foi a que deu o nome e transmite o espírito do blog...

Mlee disse...

Eu só vim cá ouvir a música mesmo ... Beijos.

Su disse...

ok vai lendo...

eu gosto mesmo é de ver as fotos
de ver a public
de ter alguns devaneios ali , nas futilidades............um must:)

jocas maradas

Rocket disse...

mlee

LOL... estou em dívida, chuif... não há música que pague, maninha...beijos

Tá-se bem! disse...

ahahaha mas conseguíste conter-te na altura??

De facto aprendem-se imensas coisas nessas revistas femininas... loool eu também era fã, agora nem tanto..

Abração :)
(só de imaginar a cena!) ehehehe

Rocket disse...

su

é para isso que as revistas servem, para divertir... e muitas vezes, fazer sonhar...

jmas

Rocket disse...

tá-se bem!

bem...não imaginas...na altura ela apenas tinha dores... e um humor de cão a somar ao vergonhaço que passei por ali..

e depois é que soube que eram 3 costelas partidas...

enfim... o costume

abração

Miu Miu disse...

ahahah...
portanto, parou-lhe a bomboca a meio da passadeira!!
a verdade é que o exercício físico não é compatível com grande actividade intelectual!
basta pensarmos que os maiores atletas, vêm de países com regimes políticos que não sobreviveriam se o povo paresse para pensar!

só foi parva por se deixar arrastar para uma treadmill, mai nada.

a happy, não é a minha preferida!
a vogue, a maxima e a elle, são as melhores...não são tão atrapalhadas e conseguem uma maior coerência, do estilo : no shopping, não incluem artigos como "pulseiras da accesoryze a 2 euros ao lado de malas da miu miu (por exemplo:) a 1.700!!!"

Rocket disse...

miu miu

actividade intelectual? hum...em cima da passadeira ela não estava a pensar propriamente em física quântica...

vogue, a maxima e a elle são as tuas favoritas..ok...mas a happy tem artigos mais marotos... e em relação ao shopping, acho uma atitude chique, misturar coisas a um euro com outras a dois mil...
as mulheres mais elegantes que conheço fazem isso... numa festa, não, é claro...

e por outro lado, nem toda agente tem dois mil por uma mala, parece-me que não será mau mostrar onde se podem comprar coisas com bom aspecto a dois euros...

beijinhos

D.Antónia Ferreirinha disse...

Já há muito me deixei de ler essas revistas.
Mas a happy, por curiosodade, hei-de comprar.
Beijinho.

Rocket disse...

d.antónia ferreirinha

eu nunca comprei....lol

por acaso, como escrevi, a happy é oferecida... há sempre leitura cá em casa quando estou ocupado com algo...lol

bjos

Safira disse...

O meu primeiro anti rugas (chuif) foi comprado à pala do voucher da Happy. Assinei-a o ano passado porque oferecia, o 'Organza' da Givenchy (que, por sinal,uso pouco. Muito enjoativo).
Gosto da revista, acho que é a mais terra a terra de todas, mas passava sem ela. Assim como passaria sem as outras todas. Confesso que só as compro quando viajo de avião, como literatura rápida que me ajude a destressar enquanto não me vejo de novo no chão. E de preferência as francesas, Marie Claire, Glamour e a muito adolescente 'Biba'. Mas é mesmo só para passar o tempo.

A marotice da Happy...digamos que às vezes é inconveniente ler a revista no comboio. Mas que ficamos a conhecer meandros sombrios e teoricamente insuspeitos, disso não há dúvida. O que fazer com a informação é que às vezes me ultrapassa... Se bem que se um dia quiser tornar-me call girl ou contratar um escravo sexual já sei como fazer. ;)
Beijos

Rocket disse...

sapphire

biba? huuum...

escravo sexual? a escravatura é proibida por lei... : )

e a maior parte dos escravos sexuais pô-te nas nuvens...ora tens medo de voar, certo?
eh eh

bjinhos miaus

jasmimdomeuquintal disse...

A culpa é sempre dos gajos, logo é tua...:)
Quanto à happy compro todos os meses pelo vaucher, aproveito as promoções dos SPA...
Bom fim de semana

Rocket disse...

jasmim

claro. um cavalheiro nunca contradiz...eh eh

bjinhos

Carla disse...

Muitas destas revistas primam por um grafismo impressionante que atrai inevitavelmente o olhar dos leitores...a maior parte dos artigos não oferece nada de novo ao que já foi lido numa outra revista há 6 ou 7 meses atrás.
A publicidade é, do meu ponto de vista, uma mais valia pois apresneta uma qualidade que me prende olhar durante largos minutos...agora concordo contigo quando dizes que as mulheres de que estas revistas falam mudaram (quase radicalmente) no espaço de uma década..mas pergunto-me não mudou tanta coisa entre os 80's e esta primeira década do novo milénio
bom resto de domingo
beijos

Rocket disse...

carla

a mudança neste país em vinte/trinta anos foi brutal.
quem tem agora trinta vive uma realidade, em termos morais, sociais e de costumes inimaginável no final de setenta...

é claro que o grafismo é essencial e mesmo ele só podia resultar, neste país, agora... décadas atrás o pessoal não tinha revistas de qualidade gráfica, cá, para servir de bitola em termos de gosto. é uma herança duríssima com a qual tenho que lidar todos os dias...

beijinhos

LeniB disse...

Só leio a "Visão"...hahaahahh
prefiro uma bela caminhada a andar na passadeira e só ver a mesma parede!!!
Os ciúmes são tramados!!!
bjs

Rocket disse...

lenib

no ginásio vês mtv, axn e outros canais musicais enquanto estás a correr...e no meu o parque...árvores, pássaros...

para mim os ciúmes são uma curiosidade a ser estudada, como tudo. mas na minha vida privada, ser ciumenta comigo é um insulto à minha integridade...

bjs

Maria Manuela disse...

Ele há mulheres com muita imaginação.... eheheheheh, sendo que a expressão "cair na real" aqui ganha outro sentido.... ahahahah


E sim leio a Happy de vez em quando...


PS: que som bom este que está a tocar no teu blog.

beijos

Rocket disse...

MM

parece que cada ciumento se transforma num realizador de cinema...

a primeira é a que deu o nome ao blog...
sempre adorei esta música...é um vento de requinte...

bjo

Miu Miu disse...

meu caro rocket,
mulher que seja senhora, fica bem vestida nos saldos da h&m dos pés à cabeça!!
em contrapartida, há as que podem única e exclusivamente usar marcas all over, e não sobressaem nem que caminhem sozinhas numa passerelle!
mas disso, elas não têm culpa...o ar rasca, não escolhe localidades nem credos para se pespegar no adn de alguém!

agora, parece-me bastante injusto para ambas as partes a vizinhança de artigos de marca com os outros : para quem pode comprar coisas caras, não interessam...para quem não pode, frustram horrores, não te parece?

Rocket disse...

miu miu

de acordo...e até digo mais: podem sair do continente, da secção de roupa com o ar mais elegante do planeta... quanto à genética, felizmente o bom gosto também se aprende...tudo se aprende. prova disso é a sociedade em que vivemos. as pessoas agora possuem na generalidade um inequívoco melhor aspecto que há anos atrás...bastava sair do país e voltar para a taquicardia se instalar no peito...
ainda existe, é certo aquele arzinho, mas...

o que está mal é as pessoas não sonharem, terem-lhes tirado qualquer esperança. o ideal é pensarem assim: não posso comprar isto...ainda.

bjos

Miu Miu disse...

certo.
com esse último argumento, fico-me!:)
mas quer-me cá parecer que eles fazem isso mais com o intuito de:"vá!comete uma loucura!telefona à cofidis e pede um crédito porque só serás feliz com esta mala lindíssima ou com estas sandálias de marca!"

e sim, claro...o bom gosto aprende-se, mas o bom ar não se compra!nem aqui nem no estrangeiro!

Rocket disse...

miu miu

completamente de acordo.

bjos

Safira disse...

Tenho medo de voar, mas não deixo de viajar por isso. Quando outros valores se levantam... ;)

Beijocas

Xunana disse...

Já foi há 3 anos??? Como o tempo passa... Lembro-me perfeitamente desse episódio!!!

Beijão

Rocket disse...

sapphire

boa imagem gráfica, essa dos valores que prezas a levantarem-se... : )

bjinhos miaus

Rocket disse...

xunaninha

o tempo passa mesmo depressa...

beijão

Safira disse...

Pois, nada como um bom take off!
Beijo

alfabeta disse...

Vai lá vai!
Sou muito realista e se vir uma pulseira na revista que goste a 2euros ( que raio , o meu teclado não tem o euro, bolas!)vou comprar,quando olho para malas de 1700 euros, acho que não valem o dinheiro, não pago marcas quando acho que abusam nos preços e não me sinto nada infeliz por pensar assim, até pelo contrário, as coisas materiais pouco me dizem,tenho é que ser rica espiritualmente!
Tchiii, como eu estou hoje!

Rocket disse...

sapphire

bom termo de substituição para aquele que eu não gosto nada...

miauuuu

Rocket disse...

alfabeta

já comprei coisas muito caras porque mais barat.o dentro do que eu queria, não se encontrava à venda...mas se puder, compro mais barato...

é bom ver alguém que preza o enriquecimento espiritual...também estou nessa...

Miu Miu disse...

bullshit!
mas por que raio, uma mulher que compre malas a 2000 euros (é o meu caso, lamento!) há-de ter algum defeito???
cuidado! essas associações de ideias, por vezes podem ser perigosas!

lilipat2008 disse...

É no que dá ser-se ciumento...até costelas se partem...mas por amor de Deus, foi ela que falou no swing, porquê ficar com ciúmes?...enfim...

Quanto às revistas, não leio desse tipo...muito do que lá se diz nem é assim tão verdadeiro...

bjitos

BlueVelvet disse...

Xiii,
esqueci-me que o menino também é chique e tem os comentários moderados.
Pronto, não fui a 1ª assumo.
Mas escusava de me envergonhar frente ao povo todo:)
Beijinhos

Rocket disse...

miu miu

estive a ler e reler, quer os meus, quer os outros comentários e não encontrei nenhuma associação de ideias que aponte para algum defeito em alguém que compre malas de 2000 euros...pelo contrário, tenho uma queda irresistível por consumistas... (é o meu caso... lamento... : )
encontro-me numa fase de enriquecimento espiritual porque a minha actividade não me enriquece os bolsos, o meu mercado anda bera e já não meto o rabinho num avião cinco ou seis vezes vezes por ano para dar umas curvas, como fazia há seis anos...

mas acho bem que haja quem o faça... quando me convidam digo que não tenho tempo, e até é verdade...

beijos

Rocket disse...

lilipat2008

sabes que o ciúme estimula a imaginação... o ciumento/a, vê fimes...miragens...enfim...

as revistas assim são como o showbizz...induzem a partir da fantasia... muita gente vive o que vê ou o que lê...

beijos

Rocket disse...

bluevelvet

envergonhá-la? eu sou extremamente agradável, nunca causo desprazer...só a envergonharia se soubesse que tal facto seria do seu agrado...
e, como não é...
...não é? : )

beijos

Maria Cardeal disse...

Não sei s é do ginásio, mas que esta escrita está em forma, lá isso está.

beijo rapaz

Maria Cardeal disse...

ou será das leitura...

Rocket disse...

maria cardeal

na verdade.. confesso uma coisa...chiu...tento não ler...enquanto não acabar o meu último livro não leio quase nada...para não me influenciar...

bjo miúda

Miu Miu disse...

aiii...
acho que me vou cansar deste blog!
vocês são todos tão elevados...não discutem.
blargh...vou-me embora!
não consigo viver sem uma boa discussão!

Rocket disse...

miu miu

ai queres guerra? no século XXI?

guerra, agora, é assim:

lock target...

hold button...

hum... ainda queres?...

press button... release rocket one...

não sei qual é o prazer que alguém sente ao despenhar-se em chamas... ah ah

não tens aparecido a postar no teu... aí poderia dar-te uma guerrilhazinha...

beijos elevados