sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

A Outra


Todas as terras possuem o seu maravilhoso mundo das pessoas que é algo que se disfruta no começo do contacto com as mesmas. Quem chega a Portugal, inquirido sobre o seu grau de satisfação no âmbito, responde de olhos muito abertos com muito agrado. Os portugueses, eles mesmos, bocejam se questionados sobre a maravilha de país que possuem. Eu adoro o lugar onde nasci, Lisboa, mas neste momento não se manifesta em mim algum tipo de saudade do mesmo.
Na verdade, pode parecer idiota, mas sendo alguém que necessita de espaço para explodir em coisas, acho que aqui encontrei o meu. Isto é realmente muito grande. Para ir a uma praia fazem-se duzentos quilómeros numa tarde, ir e vir. Nas calmas. É como ir aí à costa da Caparica... hum...demora-se menos, talvez, de carro.
Leio que ''O Sol'', que sempre considerei um projecto idiota, com um logotipo infantil em conformidade, está a passar por sérias dificuldades. Com o maior respeito por todos os profissionais que sustentam a publicação, a notícia para mim não o é. Quem me lê por aqui sabe que adivinho o futuro de muita coisa.
Como previ tudo o que ia e se que se está a passar, não posso mentir se afirmar que foi com agrado que recebi o convite de participar num projecto com a periodicidade e formato do ''Sol'', porque sabia que aqui seria um sucesso. E está a ser. O break even vais ser atingido muito rapidamente, num prazo recorde em padrões globais. Apesar de muita coisa.
Encontrei-me esta semana com um ilustre jornalista e blogger português, mesmo lá na Casa Amarela, e respondi-lhe que adorava trabalhar assim, com toda a paixão que por aqui acontece. Cada matéria é seguida como um jogo de futebol, com emoção e de forma bem divertida, contrastando com a forma bocejante como se publica em Portugal. Adoro trabalhar com angolanos, e sei que embora me encontre por cá em tão curto tempo, me sentem como um.
E o mesmo acontece em sociedade. Embora possua pele clara, não me sinto, de todo, alienígena por aqui.
Contudo, os costumes não são os meus.
São muito diferentes dos que existem em Portugal.
Por aqui vêm-se raparigas de treze ou catorze anos, na rua, com soutiens tipo wonderbra, bem recheados que dão beijinhos aéreos a homens de quarenta anos. Alguns aproveitam.
Outra coisa que acontece, talvez até o maior fenómeno social, é a poligamia, algo semi-marginal mas uma realidade, contudo. Um homem pode ter várias mulheres, cada uma com a sua respectiva prole. Começa tudo com umas ''cambalhotas'', mas acaba com uma família ''fora''. Causas? O planeamento familiar que quase não existe, entre outros factores... Um deles, bem engraçado e interessante, é o Dia do Homem, a sexta feira, pela noite, em que os machos saem em bandos de amigos para curtir a vida.
As mulheres de ''fora'' de casa são cantadas nesta música do Matias Damásio. Acho um extremo requinte uma realidade feminina ser cantada por um homem, sobretudo numa terra tão machista. Julgo que vão gostar. Tanto que provavelmente terá tanto sucesso por aí como por aqui. A orquestração é excelente e outros artistas angolanos ''pop'' como a Ary e a Yola Semedo podem ser apreciados também no YouTube.
Quando a música começou por aqui adivinhei-lhe o sucesso. Como o adivinho aí.

Um grande abraço amigo, ya?

MATIAS DAMÁSIO, NA FOTO

20 comentários:

pinguim disse...

É bom saber de notícias tuas, ao fim de tanto tempo.
O sucesso continuado do teu projecto em nada me espanta; é curioso começares a dar-nos algumas pinceladas pessoais desse país que estás a adoptar, de momento, como teu.
Esperamos por mais e menos espaçadas.
Abraço grande.

Rocket disse...

obrigadão. aproveito para pedir desculpa, quer pela rarefacção de posts quer pela ausencia de visitas. não tem sido mesmo possível. um grande abraço de saudade

Gi disse...

Ai rapaz que tu também já andas amantizado com a outra (Luanda) e deixas Lisboa despadaçada a chorar.

Que continues a ter "Good vibes" por aí.

vita disse...

Querido, que bom que destes noticias.;)

Dá um beijo ao jornalista e "bloguer" se o vires novamente;P

E para ti um beijo enorme com saudades de te ir lendo!

Beijo doce

lilipat2008 disse...

Tanto tempo...fico contente por as coisas estarem a correr bem...;)

bjitos

D.Antónia Ferreirinha disse...

Hei amigo eu sabia que estarias bem, mas já tinha saudades de te ler, muito embora também consiga parar muito pouco tempo por esta blogosfera, onde incrivelmente se criam afectos.
quanto à "outra", os usos e costumes locais são para se respeitar , daí a concordar a música é de facto outra.
Mas sabes que eu até gostei do ritmo e do timbre de voz do tal Matias.
Faz-me um favor querido amigo, dá um forte abraço ao blogger que viste , esta semana, a passear-se pela casa amarela . Não sei se ele já fica por aí ou se ainda volta, mas o importante é que tu e ele tenham sucessos mil, nessa terra que me viu nascer e que nem me conhece nem é minha. Vou acompanhando o teu trabalho semanalmente e antes que comece a ficar lamechas, um forte abraço em ti e até já.
Beijinhos, bués. Ya.

Zabour disse...

Bolas, tava a ver k nunca mais dizias nada, a malta já tinha saudades de saber noticias fresquinhas. Bem aparecido, afinal "quem é vivo spr aparece".
Volto mais tarde para ler o post, mummy calls.

Beijinhos enoooooormes e bfs

Sun Iou Miou disse...

Está-se a ver que o trabalho e muito e bom. A gente cá alegra-se.
Estive a tentar ouvir o Matias Damaso, mas o You Tube deve de estar sobrecarregado que não vai. Amanhã tenta-se de novo.

Ana Paula disse...

Até que enfim que abres a banca, já era sem tempo! Vê se consegues dar uma ajuda a divulgar o movimento que estou a abraçar (causa muito justa) vê o meu último post, ou vai ao sorrisodina@blogspot.com, eu sei que vais...porque tu és um querido!
Beijocas

Maldonado disse...

Folgo em ver-te novamente nestas lides blogueiras! :)
Pelos vistos estás a ficar fascinado pela tua nova experiência africana... será isso causado pelo feitiço das terras de África?
Vi o clip. É um estilo musical interessante, embora não seja o meu género.
Espero mais crónicas acerca dessa vida aventurosa que vives por aí... ;)

alfabeta disse...

Voltastes? Boa!:)

By myself disse...

Feliz por saber que te estás a integrar tão bem, ou melhor<. - que estás integrado. Elogiei-te a coragem pela decisão, mas noto-te super-feliz, e sinto que de facto essa gente "recebe" bem.

Maravilha...

Beijo grande.
(Continua a dar notícias, porque pelos vistos, aí sim, passa-se algo que mereça ser contado.)

Maria Anjos Varanda disse...

Ainda bem que está tudo a correr bem..
Vai sempre dando notícias.

Bjos

Tá-se bem! disse...

Se tu dizes eu acredito! Afinal ainda és o maior! ehehehehehe ;))

Apetece-me (assim num repente) ir para aí e juntar-me aos bons..

Continuação de bom trabalho e muito sucesso, que sei que vais ter!!

Abração man ;))

Su disse...

gostei de saber de ti.........

jocas maradas.sempre

Carla disse...

confesso saudades da tua escrita...por isso iluminou-se um sorriso quando vi notícias frescas por aqui.
Li, senti...e concordei com tudo o que escreveste
beijos

DALAPA disse...

Poucas linhas, muita informação...., aparece mais amiude...

xi

Pearl disse...

Que saudades de te ler!!!

Diz-me uma coisa já aprendeste a dançar kizomba!?

Que bom para ti que continuas entusiasmado é bom viver a vida assim...com vontade(muita)!

beijo com ritmo

Parisiense disse...

Então lindo, estava a ver que te tinhas perdido aí na selva da m/terra.....ahahahahah
Ainda bem que apanhaste o cupido dessa terra.....estou a ver que a falta de noticias é porque estás bem.
Mas não nos deixes assim tanto tempo sem boas novas.
Beijokitas

Pandora disse...

Espero que continues a disfrutar dessa maravilhosa terra.

Bj